quarta-feira, 31 de maio de 2017

eSPlorando: Margot Bistrot

Oiê!
Vamos falar de comida? O mês passado foi cheio de comemorações, eu e o André fizemos 9 anos de namoro e 3 de casados, por isso escolhemos um lugar especial para jantarmos. Fiz a escolha pelo Restorando e adorei o serviço (depois até posso comentar mais sobre ele). Escolhi um bistrô que não fosse muito longe de casa e que não fosse uma fortuna, durante minha busca me deparei com o Margot Bistrot.

Já passamos por aquela rua inúmeras vezes, há anos, e nunca reparamos no restaurante. É uma casa estilo francesa muito charmosa. Meus olhos brilharam só de olhar a fachada, quando entramos fiquei deslumbrada! Me senti em Paris novamente! Fomos no feriado do dia 21, o dia do nosso aniversário de namoro, a casa não estava cheia e o atendimento foi rápido e eficiente. Fiz a reserva porque não sabia como estaria o movimento, mas estava bem tranquilo – a vantagem de ter feito a reserva é que ganhamos 20% de desconto nas comidas!
Pedimos de entrada um Steak Tartare (R$44,00) que veio com batata frita, torrada de pão italiano e uma saladinha, foi suficiente para dividir. Escolhi o filet mignon com purê rústico de batata e cebola caramelizada, pétalas de cebola e molho trufado (R$82,00), tudo estava muito saboroso, bem suculento e eu amo trufa, o sabor é incrível sempre. O André escolheu o fettuccine com frutos do mar (R$68,00), ele adorou a massa, mas achou que alguns frutos do mar estavam um pouco duros, eu experimentei o molho e gostei muito – meu sonho era fazer um molho assim! De sobremesa, um clássico crème brûlée (R$24,00) bem baunilhudo (dava para ver as sementinhas) e com uma camada bem generosa de caramelo. Como era uma ocasião especial, pedimos uma garrafa de vinho (frânces, claro!) para beber.
A conta saiu mais cara do que costumamos pagar, mas o preço do vinho ajudou a subir a conta. Na hora de pedir a conta, informei que a reserva foi feita pelo Restorando para receber 20% de desconto nos pratos e veio tudo certo. Sim, o Restorando ás vezes dá desconto em alguns restaurantes, só ver os dias e horários válidos e quais são as condições.
Em resumo, gostei muito do restaurante e achei o ambiente perfeito. Até agora estou encantada com o Margot Bistrot!

O Margot Bistro fica na R. Antônio de Macedo Soares, 1683 - Campo Belo - São Paulo – SP. No site você encontra toda as informações e o cardárpio (com preços). Tem serviço de vallet por R$20,00 na porta do restaurante.

Você já conhecia o Margot Bistrot? O que você achou?

Até Mais!

terça-feira, 30 de maio de 2017

Televisando: The True Cost

Oiê!
Nos últimos meses eu tenho repensado diversos aspectos da minha vida. Um desses pontos é o consumo excessivo (e olha que eu sou bem controlada). Sabe quando compramos uma blusinha porque ela é barata? Ou aquela sombra que você nem vai usar tanto, mas está na liquidação? Esses são pequenos exemplos de coisas que consumimos sem realmente precisar. Esse tipo de consciência não vem da noite para o dia, mas sim por um processo lento e gradual.

Eu sempre fui fraca quando o assunto são roupas em liquidação. A-D-O-R-O  olhar a etiqueta e ver que a blusinha custa menos do que 20 reais ou que o vestido está por R$29,90. Desse jeito, já comprei várias roupas que eu acabei usando muito pouco ou quase nada e das que usei, elas começaram a ficar feias muito rápido ou, até mesmo, descosturar. A primeira coisa que pensamos é: “Ah, paguei baratinho, não tem problema”, mas nunca pensamos porque a blusa é tão barata e porque ela não dura nada. Quem fez essa blusa? Em quais condições?
Por isso hoje eu recomendo um documentário muito interessante que mostra o porquê a blusinha custa tão barato e porque ela tem baixa qualidade. O “The true cost movie” mostra como as grandes marcas e fast-fashion exploram pessoas na Tailândia, por exemplo. Ele relembra grandes acidentes em confecções e mostra o quão desumano é o processo, tudo para fazer a blusinha custar R$10,00.
E se você acha que o problema está só ai, sou obrigada a dizer que não. A produção de algodão, em sua maioria, é tratada com agrotóxicos. Estes prejudicam o solo e trazem diversos problemas de saúde para os agricultores e moradores da região. E se você ainda acha pouco, saiba que tecidos não degradam, então as peças que são jogadas fora ficam anos e anos poluindo o ambiente – isso inclusive afetou o mercado têxtil de um país.
Felizmente, uma pequena parcela da população mundial começou a mudar o pensamento e hoje surgem algumas marcas slow-fashion ou mais conscientes quanto ao uso da matéria prima e atentas às condições de trabalho de quem produz a peça. Não se trata de deixar de comprar roupas e sim refletir um pouco mais antes de fazer a compra (realmente preciso? Vou usar de verdade?), tentar escolher marcas que não exploram pessoas e, se possível, priorizar pequenos fabricantes locais, que tenha como você saber como a peça foi feita.

Se você também acha que as coisas estão erradas nesse mundo (ou não), sugiro que assista ao documentário. Com certeza ele vai te ajudar a entender e te fazer questionar. É assim que vamos mudar essa situação!

The true cost está disponível no Netflix.


Até Mais!

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Resenha: Long Lasting Colour Lip Marker - 102 Orange Red (KIKO)

Oiê!
No ano passado minha mãe trouxe me trouxe algumas coisas da Kiko, no começo do ano falei um pouco sobre esse delineador em caneta e agora é a vez do batom caneta-marca-texto. Sim, o batom parece um marca-texto e tem uma proposta um pouco diferente da que estamos acostumados. Vem conferir!

Sobre o Long Lasting Colour Lip Marker: “Inovador marcador de lábios no-transfer de longuíssima duração.
A fórmula à base de água, elaborada com polímeros especiais formadores de película, garante um acabamento tatuagem natural e uma agradável sensação "sem peso" nos lábios. Graças ao complexo de ativos, consegue oferecer o máximo conforto durante a aplicação, imediata aderência e uma difusão da cor de intensidade modulável.
A sua textura fluida seca em poucos instantes deixa sobre os lábios uma película leve e imperceptível.
A ponta de precisão ligeiramente arredondada permite delinear o contorno e preencher os lábios com a intensidade de cor desejada, desde um efeito semi-transparente a um efeito de cobertura intensa.
Enriquecido com ativos hidratantes, Long Lasting Colour Lip Marker deixa os lábios lisos e macios. A fragrância docemente frutada torna a aplicação ainda mais agradável.
Disponível em 8 tonalidades opacas extraordinariamente resistentes.
Dermatologicamente testado = formulado para reduzir ao mínimo o risco de alergias.
Sem parabenos.

Ingredientes: AQUA (WATER / EAU), BUTYLENE GLYCOL, VP/METHACRYLAMIDE/VINYL IMIDAZOLE COPOLYMER, PHENOXYETHANOL, ALCOHOL DENAT., POTASSIUM SORBATE, SODIUM DEHYDROACETATE, AROMA (FLAVOR), SODIUM SACCHARIN, SODIUM HYALURONATE, +/- (MAY CONTAIN): CI 15985 (YELLOW 6), CI 17200 (RED 33), CI 42090 (BLUE 1), CI 19140 (YELLOW 5), CI 45410 (RED 28), CI 16035 (RED 40).

Ainda não consegui ir na loja física da Kiko no Brasil e, infelizmente, no site brasileiro não tem esse batom, apenas no Europeu. Minha mãe comprou em Portugal e pagou em torno de €7.00 (~R$28,00). Minha cor é a 102 – Orange Red.
Para começar, a embalagem dele é praticamente o mesmo de uma canetinha, daquelas que usávamos quando criança. É bem simpática e, a melhor parte, é que a cor da embalagem é a mesma do batom, o que facilita a vida. Impresso na embalagem vem o nome da marca, o nome da linha e da cor e só. A ponta, idêntica à de canetinha, é grossa e dura, o que dificulta a aplicação e dependendo da maneira que você passar pode acabar machucando os lábios.
Já que comecei a falar sobre a aplicação, preciso te dizer que tive um pouco de dificuldade para aplicar o produto. A primeira vez que fui aplicar, fui direto com a ponta da caneta para contornar e foi estranho, pois a ponta é bem rígida. Tentei aplicar com a lateral da ponta e o resultado foi melhor. Precisei de quase um ano para me adaptar à caneta, agora consigo contornar os lábios e preencher com mais facilidade. A sensação é que eu estava passando uma canetinha na boca, é um produto bem fluído, ralo e leve que deixa uma sensação geladinha nos lábios durante a aplicação. Acho que essa descrição é meio confusa, faz o seguinte: pega uma caneta marca texto ou canetinha e criança e passa no dorso da mão ou no punho, é a mesma coisa – apesar de que uma canetinha entrega mais cor do que esse batom.
A cor é um pouco translúcida, mas é o que a marca promete: um batom leve que não dá a impressão de estar usando batom – realmente é isso que ele entrega. É possível criar camadas e deixar a cor mais intensa. Por ser uma cor escura,  a cobertura chega a ser boa, porém fica um pouco manchado de perto. Realmente parece que não estou usando batom, pode esfregar a mão e ele continuará no lugar. Ele sai um pouco com comidas e bebidas gordurosas. É um batom que aguenta o dia todo e sem manchar coisas por ai! Fiz um teste no dorso e tive que esfregar bastante o algodão com água micelar para sair o batom (nos lábios acontece a mesma coisa). Um ponto negativo desse produto é que ele seca tão rápido e fixa tão bem que não dá para corrigir pequenos erros de aplicação - aplicar esse batom tem que ser de maneira certeira!
Enfim, para quem não gosta da textura de batom e não se adaptou aos líquido mate, essa caneta é uma boa solução, o problema é que não dá para errar na hora de aplicar. No final, achei que vale o custo-benefício.

Você já experimentou algum Long Lasting Colour Lip Marker?

Até mais!

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!