terça-feira, 11 de outubro de 2016

Estante: O último reino, Bernard Cornwell

Oiê!
Sinto muito, vou voltar a falar do Uhtred aqui no blog, mas esse é o “original”, com a grafia que o autor escolheu colocar em seu livro, O último Reino. Esse é o primeiro livro da série Crônicas Saxônicas, de Bernand Cornwell, que já conta com nove volumes. Vou te contar um pouquinho sobre o livro, mas não se preocupe, não vou dar nenhum spoiler!
O livro começa com um breve relato sobre o tempo e os locais em que a história se passa, quais mudanças ele fez para tornar a narrativa melhor e vem com um mapinha da Grã-Bretanha, antes de existir a Inglaterra. É muito interessante e ajuda a te situar na história que será contada. Também há uma explicação das grafias adotadas pelo autor (já que não se falava a mesma língua em todos os cantos da ilha).

O personagem Uhtred não existiu de verdade, mas a história fictícia se encontra com a história que realmente aconteceu – Alfredo existiu e foi o responsável pelo início da unificação da Inglaterra. Assim como ele, o dinamarquês Ubba também é um personagem real, um grande guerreiro que comandou muitas tropas para a expansão dos dinamarqueses para outros países da Europa. Você vai reparar que nos livros eles raramente são chamados de Vikings, essa denominação serve apenas para dinamarqueses que vão apenas saquear. Uma boa parte dos dinamarqueses foram até a Inglaterra para tomar terras, criar gados, plantar...eles queriam conquista-la.

O prólogo conta o período de 866-867d.C. e se passa na Nortúmbria, nesse momento conhecemos o Uhtred, ainda criança, ele é filho de um ealdorman, tem uma vida boa para os padrões da época e é o filho mais novo, mas tudo muda durante uma invasão dos dinamarqueses que queriam conquistar a região. Então, por uma série de duelos, mortes e traições, Uhtred é sequestrado pelos dinamarqueses e é assim que começa a primeira parte do livro: Uma infância pagã.

Era para o Uhtred ser um escravo, porém seu senhor, o grande guerreiro Ragnar se apega ao garoto, que acaba sendo adotado por Ragnar. É claro que uma grande reviravolta acontece e dá início a segunda parte do livro: O último Reino.

Uhtred se vê obrigado a fugir, ele tinha poucas opções – tentar reconquistar seu condado, afinal ele havia se tornado herdeiro legítimo do lugar, enfrentar os dinamarqueses ou ir em busca de ajuda em Wessex, o último reino Saxão que não havia sido tomado. Ele escolhe a última opção e consegue se encontrar com o Rei Alfredo, daí começa uma relação de gratidão e ódio entre os dois. Mesmo assim, Uhtred se alia a Alfredo pensando que depois ele poderia receber ajuda para conquistar Bebbanburg, sua fortaleza na Nortumbria. Enquanto Alfredo tem planos de torna-lo um senhor cristão, que sabe ler e escrever, entre outras coisas. Ele passa anos servindo a Alfredo, ajudando a conter invasões dinamarquesas e então começa a última parte do livro: A parede de escudos.

O livro tem uma narrativa bem linear, que te prende na leitura. Os duelos e confrontos são bem descritos, assim como as lutas marítimas. O livro é bem legal, mas termina no “meio do caminho” o que te faz querer ler o próximo livro da série. Eu, particularmente, gosto bastante quando o autor mistura ficção com realidade. Recomendo que você tenha bastante tempo livre, pois vai ser difícil parar de ler! Agora posso dizer que entre a série e o livro, o segundo é muito melhor!

Ah, os dois primeiros livros ainda estão disponíveis no Kindle Unlimited, em junho eram os oito primeiros – que bom que eu já tinha baixado todos os volumes disponíveis!

Assim que eu terminar o segundo livro, venho aqui te contar mais um pouco!

Você já leu O último reino?

Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!