quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Resenha: Beauty Sponge (Bungalow nº9)

Oiê!
Ainda não desisti de encontrar uma esponja para maquiagem que não custe o tanto que uma beauty blender (que eu não tive coragem de comprar). Existem milhares de opções genéricas e em uma das minhas visitas à Marshall’s eu decidi comprar uma para testar. Essa escolha foi totalmente baseada na cor da esponja, que é laranja – sim o motivo foi esse, porque são basicamente todas iguais! Depois de alguns meses, já usei a esponja algumas vezes e é hora de resenhar!
A Beauty Sponge é da marca Bungalow nº9, que fabrica velas, difusores e sprays para ambiente – sim, no site não fala nada sobre as Beauty Sponges, só o Google me direciona para lá. Enfim, é uma marca “X” que resolveu fazer umas esponjas para embarcar na febre da Beauty Blender, são nove cores e é obvio que eu comprei a laranja. Não sei quanto ela custa de verdade, na Marshall’s eu paguei $3.99, muito melhor do que os $20.00 da Beauty Blender!

A esponja é em formato de gota, bem macia ao toque e não é nem muito firme e nem muito molinha. Ainda acho que para sérum esponjinha ideal ela deve ser um pouco mais mole para facilitar a aplicação. O tamanho é ideal, um pouco menor do que minha mão, e o bico encaixa bem na região abaixo dos olhos.
Sobre a aplicação, já experimentei tanto seca quanto úmida e, definitivamente, o segundo jeito é melhor. A esponja fica mais mole, aumenta um pouquinho de tamanho e não absorve muito produto. Não sei se você sabe, mas o grande truque para se usar essas esponjas é molhá-las, tirar o excesso de água e aplicar o produto na pele, assim a esponja absorve menos produto e entrega mais na sua pele.  Em fotos, é difícil retratar a diferença do acabamento. Ele deixa a pele um pouco mais leve, sem perder muito da cobertura, a base adere melhor e fica mais aveludada quando comparada com a aplicação com os dedos ou pincel. Na foto da comparação que eu fiz no braço, ficou tudo igual, mas ao vivo a maior diferença que eu percebi foi o toque aveludado que a esponja deu – confia em mim!
Tentei, pelo menos aqui dá pra ver que a cobertura é suave e que a esponja ajuda a não acumular nas linhas abaixo dos olhos.
Bom, apesar do acabamento mais leve e delicado, a esponja requer um pouco mais de tempo, pois deve ser aplicada com batidinhas por todo o rosto. Na pressa, o pincel Kabuki resolve tudo rapidinho! Prefiro usar a esponjinha para espalhar o corretivo líquido e selar com o pó, o acabamento fica bom e como a área é pequena, vai rapidinho. Outra vantagem da esponja é que ela seca a base/corretivo mais rápido e tira um pouco da oleosidade durante o dia (você pode usá-la ao longo do dia como aqueles lencinhos removedores e oleosidade).

Valeu o custo benefício, a esponja é boa, tem um preço bom e cumpre sua função. Ainda estou procurando uma que seja um pouco mais mole, para a aplicação ser um pouco mais suave. Fora isso, fiquei satisfeita com a minha esponjinha laranja! Bem melhor do que aquela que dava soquinho!

Você conhecia essa marca? E a esponja?

Até mais!

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Trucão: Lápis de Boca

Oiê!
Resolvi começar uma nova coluna por aqui. Já faz um tempo que eu tinha pensado nela, só não sabia como ela seria exatamente. Eu queria falar sobre algumas técnicas de maquiagem e desmitificar algumas coisas. Sabe quando todo mundo te fala que usar isso é ruim, fazer o olho desse jeito não pode, usar batom azul é estranho?! Então, a ideia aqui é mostrar que ninguém está certo (e nem errado). Essa coluna tem a liberdade de testar truques e mitos da maquiagem e te mostrar tudo, os prós e os contras, e é claro que no final vou colocar minha opinião também, afinal o blog tem que refletir minha posição! Hoje, eu quero falar sobre o lápis de boca.
Eu, pelo menos, cresci ouvindo que lápis de boca era muito exagerado, que só quem tem lábios muito finos é que devem usar para aumentar um pouco, que o lápis deixa a boca estranha...enfim, nunca dei a oportunidade que o produto merecia. Me lembro que minha mãe tinha um lápis jumbo duo, onde um lado era para olhos e do outro para lábios. Eu adorava usar aquela sombra, mas não conseguia usar o lápis de boca. Confesso que tentei algumas vezes, mas sem sucesso. O lápis era muito grosso para contornar, minha técnica era quase nula e eu tinha um certo preconceito. Anos se passaram, comecei a ler blogs de maquiagem e comecei a escrever um! Decidi que era hora de dar mais uma chance ao produto e a técnica, e foi assim que esse post surgiu!

Ao contrário do que muita gente pensa, o lápis de boca não serve apenas para aumentar os lábios. Ele também pode dar definição ao contorno dos lábios, corrigir algumas imperfeições e aumentar a durabilidade do batom, além de poder ser usado como batom.

Outra coisa muito comum de se ouvir é que o lápis de boca deve ser da cor exata do batom. Ok, isso não deixa de ser uma verdade, mas e quanto aos lápis de tom nude? Eles devem ser o mais próximo da cor dos lábios para serem nudes de verdade, certo?! Então, eles são ótimos para contornar e corrigir os lábios sob batons de qualquer cor! Outro ponto positivo de lápis de boca nude é que você basicamente só precisa de um, enquanto se você usasse o tom exato de cada batom a quantidade de lápis seria bem maior. Seu bolso vai agradecer!

O próximo passo é aplicar o lápis e não tem muito segredo. Com ele bem apontado, é só fazer um traço rente ao contorno dos lábios. Nessa hora também se faz as correções necessárias. Um truque para acertar o arco do cupido (ou o coraçãozinho do lábio superior) é fazer um “X”. Depois de tudo contornado e arrumado, é só esfumar com os dedos, isso impede que o contorno fique marcado, deixando os lábios mais naturais. Em dois passos sua boca estará pronta para receber o batom – é só aplicar normalmente, respeitando o contorno que foi definido.
Bom, realmente é muito fácil contornar os lábios, mas requer um pouco de tempo se você for perfeccionista ou tem pouca prática (como eu). De fato, é muito mais simples pegar o batom e passar direto. Não acho que meus lábios precisam de muita correção, normalmente defino melhor o lábio inferior e o arco do cupido, e engrosso um pouco as laterais do lábio superior. O resultado fica bom, principalmente com batons em bala. Sinceramente, eu dispenso o lápis quando vou passar batom líquido – o aplicador é relativamente fino, o que facilita o acabamento e contorno.
Para o post, fiz o contorno e apliquei o batom Red M.A.C. Para comparar, peguei a foto de quando eu fiz a resenha e tive uma surpresa. A cor do batom estava menos viva depois do contorno, não sei o quanto a iluminação afetou as fotos, mas achei curioso. Ao vivo, não senti diferença na cor, por isso acho que é mais um problema da foto. O batom também parece mais mate, mas também não senti diferença ao vivo. Como o Red M.A.C é um batom molengão, tive que usar um pincel de boca para acertar o contorno. Ah, também não consegui avaliar se a duração aumenta com o lápis.

Sendo assim, o lápis de boca não é um produto inútil. Não é dos mais práticos, mas seu uso traz bastante vantagens. Os lábios ficam bem definidos e mais simétricos. Só tenho um lápis e ele é nude, ou seja, uso ele com qualquer batom. Confesso que quando tenho tempo, gosto de ficar contornando os lábios milímetro por milímetro até ficar contente com o resultado. Adoro ver meus lábios bem definidos e sem perder o contorno natural – gosto bastante do formato da minha boca!

Lápis de boca, você ganhou o meu respeito!

Você conhece mais alguma vantagem ou desvantagem do lápis de boca? Me conta!
Até mais!




segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Resenha: Marrom Brilhantina (Dailus PRO)

Oiê!
Depois dos batons líquidos mate, chegou a febre dos batons líquidos metalizados! Agora quase todas as marcas estão lançando batons com esse tipo de acabamento. A Quem disse, Berenice?, por exemplo, lançou uma versão em bala de acabamento mate cetim (aqui tem a resenhado Nudetin). É claro que uma das primeiras marcas a lançar seu batom líquido não ia ficar de fora, por isso comprei o Marrom Brilhantina da Dailus, uma marca que sabe fazer bons batons líquidos com preço camarada.
A marca promete toque aveludado, alta cobertura e duração. São 3 cores, todas metálicas, e cada uma custa mais ou menos R$22,00.

Composição: Isododecane, Disteardimonium Hectorite, Cyclopentasiloxane, Microcrystalline Wax, BHT, Phenoxyethanol, VP/Eicosene Copolymer, Silica, Talc, Hydrogenated Polycyclopentadiene, Beeswax, Polybutene, Ethylhexyl Methoxycinnamate, Sodium Saccharin, Parfum, Benzyl Benzoate, Anise Alcohol. Pode Conter: CI 15850, CI 77891, CI 45430, Barium Sulfate, Rosin, CI 77491, CI 77492, CI 77499, CI 15880, CI 77742, CI 45410, CI 77002, CI 60725, CI 19140, CI 77510, CI 77007.

A embalagem vem com 4,6g, é um tubo de plástico transparente resistente com tampa preta. O nome da cor vem em um adesivo na tampa, junto com o código de barras. A composição do produto vem no plástico protetor. O aplicador é tipo gloss, assim como em todos os batons líquidos da marca.
Recentemente, alguns batons líquidos da marca foram reformulados para aumentar a duração, por isso algumas cores vêm escrito batom líquido 12 horas. São sete cores mais os três metálicos que apresentam essa nova formulação e não curti muito não. 

O Marrom Brilhantina é um marrom com brilho dourado. Na embalagem ele parece ser um tom mais quente, porém nos meus lábios o batom fica mais frio e bem escuro. Confesso que eu estranhei bastante a cor nos meus lábios, não estou usando muito e nem consegui fazer um tutorial legal com ele.
A fórmula nova é um pouco mais grossa do que os antigos, achei um pouco mais difícil de espalhar apesar do batom cobrir bem. O que mais me incomoda nessa nova fórmula é o acabamento. Ele fica mate, mas não totalmente sequinho e aveludado ao toque. O batom não transfere, mas os lábios ficam um pouco grudentos, o que é irritante! O Marrom Brilhantina, não fica nem com textura de batom mate bala e nem de batom líquido mate, é um meio termo grudento e eu não acho mais confortável como a marca sugere.

Batons líquidos na minha boca geralmente durante bastante pois costumo tomar bastante cuidado na hora de comer e beber. Evito fazer a comida entrar em contato direto com os lábios e para limpar os lábios com o guardanapo, eu apenas dou batidinhas e não esfrego, assim ele dura quase o dia todo. Então, não consegui avaliar se essa fórmula nova dura mais do que os outros. O que posso afirmar é que ele vai sair com gordura, assim como os outros!
O Marrom Brilhantina é uma cor bonita e que muda dependendo da cor natural dos lábios. Tem um bom custo-benefício, minhas únicas queixas são em relação à nova fórmula mais grossa e grudenta, fora isso, a Dailus continua fazendo bons batons líquidos!

Você já experimentou algum batom dessa nova leva dos metálicos da Dailus?

Até mais!

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Esmalte da Semana: Preto Fosco com Dourado

Oiê!
Olha quem voltou! Sim, é hora de mostrar o esmalte da semana e para começar bem, no post de hoje tem uma nail art simples de fazer e que causa um grande impacto. Cores básicas, acabamentos diferentes e uma unha linda – é o que você vai encontrar por aqui!
Eu já tinha contado em algum momento por aqui que minhas mãos estão extremamente ressecadas e que nem o Bepantol estava dando conta. Eu fiz essa esmaltação faz mais de um mês e já dá pra ver que a situação não era das melhores, mas o ressecamento estava em um nível aceitável. Além disse, eu estava experimento as unhas ovaladas para ver se elas quebravam menos. Já adianto que não deu nada muito certo e já estou fazendo tratamento há um mês para ver se o ressecamento diminui e se minhas unhas ficam um tiquinho mais fortes. Daqui umas semanas posto os detalhes desse tratamento, é só ficar ligado aqui no blog!
Bom, fazia um tempinho que eu queria experimentar essa nail art, misturando dois acabamentos – o fosco e o metálico. Para a base, escolhi um antigo queridinho, o Preto Fosco da linha Fast Fashion que a Risqué lanço há mil anos atrás. Os foscos não eram novidades, mas ele fez bastante sucesso e continua perfeito até hoje. Então, foram duas camadas do preto fosco. Em seguida, usei um pincel bem fininho para fazer esse triangulo invertido, escolhi o esmalte Golden Sand (Color Show, Maybelline). Primeiro fiz duas linhas para o contorno do triangulo e depois preenchi o meio. E pronto!
Como dá para ver nas fotos, o dourado ficou um pouco grosso em algumas unhas. O Sand Gold é um pouco grosso e sempre dá bolinha. Além disso, o pincel é muito fino e na hora de preencher ele acaba criando camadas de mais. Se você acha que essa unha descascou rápido, fico feliz em te informar que ele não lascou. As pontas ficaram um pouco desgastadas, porém o desenho se manteve. Ficou tudo no lugar!

É tão simples e não é preciso muita técnica. Todo mundo consegue fazer duas retas, ou melhor, quase todo mundo. E se ficar um pouco torto, não tem problema! É assim que aprimoramos nossas técnicas. Meu objetivo era um triangulo mais fininho, mas em algumas unhas ficou um pouco mais torto do que eu previa, então a solução foi engrossar. O importante é treinar, uma hora vai sair certinho!

Achou esse nail art complicada?

Até mais!

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Tutorial: Make de Segunda

Oiê!
Sabe quando você acorda na segunda sem vontade de fazer nada? Sua cara ainda tá meio inchada, as olheiras aumentaram um pouquinho e tudo o que você quer é voltar para cama? Então, quando isso acontece comigo, logo penso em tentar me animar e nada melhor do que um make rápido! E o melhor, usando uma palette, um pincel e uma boa máscara de cílios. Então deixa a preguiça de lado e faça algo que te anime, no meu caso, eu me maquio!
Preparei minha pele com: 
- Idéal Capital Soleil Clarify FPS 60
Fit Me! Concealer, 15 – Fair (Maybelline)
Blush em bastão Summertime (O Boticário)
Clique aqui para ampliar.
Nos lábios eu usei um dos meus batons neutros favoritos, o Adoro (Tracta). 


Produtos Utilizados:
-Palette Onix 02 Marrom Glacê (Toque de Natureza)
-Máscara The Mega Plush (Maybelline)

Um make de segunda (ou qualquer outro dia da semana) tem pele leve, corretivo iluminador e uma corzinha nos olhos e nos lábios. Meu melhor amigo nessas horas é o protetor solar com cor. Estou testando o Idéal Capital Solei Clarify e gostei bastante. Ele dá uma boa uniformizada na pele. Para completar, passei o corretivo mais claro em triangulo invertido para iluminar a região abaixo dos olhos. O make precisa ser prático, por isso o bastão 3-em-1 de O Boticário quebra o maior galho e deixa o rosto com um ar saudável. Tudo isso combinado com uma máscara de cílios poderosa, para deixar seus cílios e seu olhar para cima.

Não é uma maquiagem que requer muita prática e dá para fazer em 10 minutos, sério! Além disso, combina bastante com um delineado gatinho – se você não abre mão dele, se joga! Quanto ao batom, dá pra usar qualquer cor, tem dia que eu quero uma cor mais forte, em outros quero algo mais discreto, ou às vezes preciso de um batom mais hidratante. É uma maquiagem versátil e prática para o dia-a-dia!

E o que você costuma fazer para se sentir bem em uma segunda-feira?

Até mais!

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Crônicas de Uthred: Capítulo 2

Au!
Já se passaram dois meses que fui adotado por uma família humana e o que eu mais temia aconteceu, eles descobriram meu nome verdadeiro. Agora meu dono fica tirando uma com o meu focinho.
Nesse último mês eu cresci, agora alcanço novos lugares e descobri que posso brincar em todos eles. Às vezes meus donos brigam comigo por isso, mas eles não podem tirar minha liberdade de explorar cada canto da minha casa. Ainda não consegui entrar no santuário da comida, mas não vai demorar muito para conseguir enganá-los. Já sei que quando eles estão na cozinha e ouvem um barulho diferente, eles vêm correndo e às vezes deixam a porta aberta. Desse jeito, já invadi a cozinha umas três vezes, mas eles sempre voltam a tempo de me tirar de lá. Consegui fazer meus donos entenderem que eu preciso de mais tapetinhos para fazer minhas necessidades, agora tenho três lugares para escolher, ficou bem mais fácil!
A Mariana que fez esse almofadão para mim. Ele é bem confortável, perfeito para os meus cochilos!
Passeio todos os dias na rua, já cacei pombas e estou tentando fazer uns amigos, mas é difícil quando querem que eu fique dando voltas no quarteirão. Vamos ver, aqui na vizinhança tem uns seis cachorros, troquei uns latidos com a maioria deles, alguns são mais amigáveis do que outros, mas, ainda estamos nos conhecendo. Uma vez fui à um parque com a Mariana, seus primos e tios, nossa, eu corri muito muito muito! Foi um dos passeios mais divertidos que eu já fiz! Continuei indo na casa dos pais do meu dono, lá eu posso fazer quase tudo o que eu quero, tem umas plantinhas que eu adoro dar uma beliscada. Lá eles sempre brincam bastante comigo. Um dia percebi que meus donos me deixaram lá uma noite inteira, não sei como eles tiveram coragem...se bem que eu tive companhia e nem senti taaaanto a falta deles! Também conheci outra casa, dos pais da minha dona, mas não me deixaram explorar a casa. É claro que consegui dar uma escapadinha!
Alguém já experimentou a Dog Beer? O André comprou uma para mim, mas ainda não experimentei.
Perto de casa tem um lugar cheio de cachorros, fui lá algumas vezes e em duas me deram um banho. Eles me tratam como um rei, até deixo eles me pentearem! Gosto bastante de ir até lá, nem preciso entrar dentro do carro mau, vou com a Mariana a pé e só de chegar perto e sentir o cheiro quero entrar lá correndo. Da última vez, eu ganhei um biscoitinho bem gostoso.

Por falar em biscoitinho, a Mariana já fez dois tipos diferentes e eles estavam deliciosos. Também descobri que posso comer uma arvorezinha, que vocês chamam de brócolis, mas para mim é como se eu estivesse comendo uma árvore inteira!
Souum cachorro-carteiro muito fofo, não?!
A cada dia tenho mais energia e vontade de correr pela casa e fazer muita bagunça! Tem hora que a Mariana e o André ficam doidinhos perto de mim, mas depois eles sempre vêm fazer muito carinho. A cada dia estou mais feliz com meus donos!

Ah, se você achou que eu ia revelar meu nome verdadeiro, você está muito enganado. É secreto!
O Destino é tudo!

Auau!

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Ma Cuisine d'Orange: Cupcake que sempre dá certo!

Oiê!
Nas últimas semanas eu ando uma formiguinha. Minha vontade por doces (e porcarias) anda insaciável. Dessa vez descontei minha ansiedade em doces, desencanei e comi sem culpa. Tudo bem que agora está meio difícil voltar à alimentação normal, mas com persistência eu chego lá. Aproveitando essa fase de gordices, vim compartilhar com você uma receita de cupcake que sempre dá certo. É super fácil de fazer e, por ser uma receita base, você pode dar o sabor que quiser. Se você quer fazer seu primeiro cupcake, te aconselho a começar por esse aqui!
Ingredientes:
- 1 lata de creme de leite sem soro (deixo no congelador por um pouco mais de 1 hora, assim o creme e o soro se separam)
- 1 xícara de açúcar mascavo (ou açúcar refinado)
- 2 ovos
- 1 ½ xícaras de farinha + 1 ½ colheres (sopa) de fermento em pó
- 1 colher (sopa) de extrato de baunilha
Modo de preparo:
Com um fouet, comece misturando o creme de leite, o açúcar e os ovos (1). Continue batendo com uma batedeira (ou um fuet) até que a mistura fique homogênea (2). Adicione a farinha e o fermento aos poucos e continue batendo até que a massa engrosse um pouco (3). Adicione o extrato de baunilha (4) e misture um pouco. Divida a massa em forminhas (5) e leve para assar em forno pré-aquecido à 180°C por uns 20 minutos ou até que o palito saia limpo (6).
Lembra que eu disse lá no começo do post que é uma receita base?! Então, eu escolhi fazer de baunilha, mas você pode trocar a baunilha por raspas de limão para um cupcake com toque cítrico, ou trocar meia xícara de farinha por cacau (ou chocolate em pó) para um cupcake de chocolate. Também pode acrescentar gotas de chocolate ou até granulado para fazer um cupcake formigueiro. Essa massa te dá toda liberdade para criar!
Depois de frio, você pode colocar a cobertura que você quiser. Dessa vez, optei por colocar chocolate 70% derretido por todo cupcake. Não temperei o chocolate porque armazenei na geladeira, simplesmente derreti e banhei o cupcake. Me inspirei no gelato de Vanilla e Chocolate da Diletto, um sorvete delicioso de baunilha e cobertura de chocolate ao leite. Vamos ser sinceros, baunilha e chocolate é uma combinação que nunca dá errado! Além disso, cobrir o cupcake com chocolate é uma alternativa bem interessante caso você não goste das coberturas megalomaníacas que um pequeno bolinho pode ter!

E esta é minha receita que cupcake que sempre deu certo e faz o maior sucesso quando faço. E aposto que vai fazer sucesso por ai!

Depois me conta o que achou dessa receita!

Até mais!

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Resenha: Whirl (M.A.C)

Oiê!
Estou de volta, as últimas duas semanas foram um pouco intensas. O lado bom é que eu consegui fazer meu exame de qualificação do mestrado e tudo correu como o esperado. Agora é só terminar e defender no final do ano. O blog está de volta à ativa e como toda segunda, é dia de resenha. Neste post vou contar um pouquinho sobre o batom Whirl, da M.A.C. Confesso que não era uma das minhas escolhas principais até fazer o swatch na mão e achar a cor interessante. Comprei e quando passei nos lábios me apaixonei. Ainda estou na fase de batons mais terrosos e nudes – e estou amando!
Sobre os batons da marca: “Formulado para colorir, definir e destacar os lábios. Centenas de nuances, texturas supermodernas. É o icônico produto que fez a fama da M.A.C.

O Whirl é de acabamento matte e a M.A.C o descreve como rosa terroso. Comprei no DutyFree aqui do Brasil por $15.00. Nas lojas da marca espalhadas pelo Brasil, você encontra o batom por R$73,00.
Toda preta e detalhes em prata, a embalagem tradicional é bem elegante. Na base tem um adesivo com o nome da cor e tipo de acabamento. O resto das informações ficam na caixa, então depois de jogá-la fora você fica sem mais informações sobre o batom. É uma embalagem bonita e parece ser resistente (ainda não deixei cair e não tenho nenhum batom velho para ver se ela continua intacta).
O Whirl é descrito pela marca como um rosa terroso, mas nunca pensei nisso. Olho para ele e vejo um marrom mais quente, mas também consigo enxergar uma nuance acinzentada nos meus lábios. É uma cor que fica muito bonita nos lábios, que destaca sem ser chamativo. Não imaginei que fosse gostar tanto do Whirl!
A textura da bala é muito boa, não é muito seca, o que facilita bastante a aplicação. O batom desliza bem pelos lábios e entrega bastante cor logo na primeira passada. Depois de um tempinho o batom dá uma secada nos lábios – não como os líquidos, mas seca bem. A duração é muito boa, o batom transfere, mas a cor perde pouca intensidade nos lábios. Achei que no final do dia minha boca ainda tinha cor o suficiente para enganar.
The Nudes I
Então, o Whirl é uma cor única (se você conhecer um dupe, me conta!), bonita, muito pigmentada, que transfere um pouco, mas dura bastante para um batom em bala. O acabamento é sequinho e não me deixa com a sensação de batom escorrendo. Enfim, mais um batom da M.A.C me mostrando que não é apenas fama!

E ai, o que você acha do Whirl?

Até mais!

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Estante: "O Lado Bom da Vida"

Oiê!
Terminei o nono livro do ano! Nem acredito que vou conseguir cumprir minha meta literária desse ano, faltam apenas três. O livro da vez é “O Lado Bom da Vida”, de Matthew Quick. Sim, aquele que já foi parar nas telas com o Bradley Cooper e a Jennifer Lawrence, que ganhou o Oscar de melhor atriz pelo filme. Assisti ao filme faz tempo, então foi interessante ler o livro.  Já posso dizer que o livro é melhor, como em 99% das vezes!


A história: “Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados".
Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, sua esposa negando-se a aceitar revê-lo e seus amigos evitando comentar o que aconteceu antes de sua internação, Pat, agora um viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida.
À medida que seu passado aos poucos ressurge em sua memória, Pat começa a entender que "é melhor ser gentil que ter razão" e faz dessa convicção sua meta. Tendo a seu lado o excêntrico (mas competente) psiquiatra Dr. Patel e Tiffany, a irmã viúva de seu melhor amigo, Pat descobrirá que nem todos os finais são felizes, mas que sempre vale a pena tentar mais uma vez.
Um livro comovente sobre um homem que acredita na felicidade, no amor e na esperança.


Preciso começar falando que o Bradley Cooper não conseguiu demostrar a loucura que o Pat vive, sério! No livro chega a ser desesperador ver a linha (se é que ela existe) de raciocínio do personagem principal. Sei que faz tempo que vi o filme, mas eu tenho certeza de que eles “superficializaram” as coisas.  

Voltando ao livro. Toda narrativa é feita pelo ponto de vista do Pat e é isso que mostra o quão doente ele está. A maneira que ele enxerga o mundo está totalmente distorcida e as pessoas à sua volta tentam lidar com isso, o que não é fácil. Em certo ponto, a Tiffany começa a se aproveitar dessa loucura, mas ela também não tem a linha de raciocínio mais sensata e tudo isso complica ainda mais a reabilitação de Pat. Toda a história acontece enquanto as outras pessoas estão vivendo suas vidas, resolvendo seus próprios problemas, conquistando novas coisas e Pat tem bastante dificuldade em lidar com isso – ele só quer procurar o lado bom das coisas e esperar por seu final feliz, mas as pessoas (ao ver de Pat) só enxergam o lado ruim.

Ler esse livro me deixou com uma sensação estranha. O livro é bom, o autor consegue transmitir toda insanidade do protagonista e eu acho que é exatamente por isso que fiquei com essa sensação. Infelizmente o livro não conseguiu me passar essa mesma sensação. Se você ainda não leu o livro e gostou do filme, recomendo a leitura – vale a pena! Agora, se você ainda não viu o filme e quiser apenas ler o livro, acho super válido!

Me conta, você já leu “O Lado bom da Vida”?

Até mais!

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Ma Cuisine d'Orange: Hambúrguer Caseiro

Oiê!
Eu adoro comer hambúrguer e já tive a fase em que o McDonald’s (mais especificamente o Cheddar McMelt) tinha o melhor hambúrguer do mundo. A batatinha ainda é imbatível, mas o hoje eu já comi hambúrgueres ótimos, principalmente os caseiros. Hoje eu vim te provar que fazer o seu próprio hambúrguer é mais fácil do que você imagina e muito mais saudável. Usei dois tipos de carne, o patinho e o acém, a primeira com pouca gordura e a segunda com mais. Usei uma proporção simples, meio à meio, mas existem milhares de combinações para dar mais sabor, maciez, suculência e por aí vai, é só se aventurar nesse universo! Vamos começar pelo básico?
Ingredientes:
- 350g de patinho moído
- 350g de acém moído
- Sal rosa (ou normal)
- Pimenta-do-reino preta
- Pão de Hambúrguer
- Manteiga
- Queijo Mozarela
- Queijo Gorgonzola
- Cebola Crispy
- Alface e Tomate cereja
- Maionese
- Ketchup
- Mostarda Dijon (ou amarela)
Modo de preparo:
Misture as duas carnes com as mãos e faça bolinhas (1), para formá-las jogue de uma mão para outra para a carne ir compactando. Fiz cada bolinha com um pouco mais de 100g. Com as mãos, comece a achatar cada bolinha e formar discos (2), cuidado para não deixar muito fino, separei cada hambúrguer com um pedaço de papel manteiga. Agora existem duas opções: você pode congelar seus hambúrgueres ou prepara-los. Primeiro corte o pão ao meio, passe um pouco de manteiga em cada face e deixe dourar um pouco em uma frigideira (3), isso vai dar um gostinho super especial! Aqueça outra frigideira e quando ela estiver bem quente, coloque o hambúrguer e tempere com sal rosa e pimenta-do-reino (4), deixe por alguns minutinhos ou até metade de carne mudar de cor. Vire os hambúrgueres e tempere deste lado com sal rosa e pimenta-do-reino. Acrescente os queijos, eu coloquei umas duas fatias de mozarela com alguns pedaços de gorgonzola no meio, vire um pouco de água na frigideira e a tampe-a, isso vai gerar bastante vapor que vai derreter os queijos com maior facilidade (5).
É hora de montar e cada um faz do jeito que acha melhor. Eu gosto de colocar: pão, condimentos, carne, queijo, cebola crispy, alface e tomate (6). Pronto, pode devorar! O meu ficou delicioso, repare na suculência da carne escorrendo no pão tostadinho com manteiga! Só de lembrar eu fiquei com água na boca!
Sinceramente, só vejo vantagens em fazer seu próprio hambúrguer. É rápido de fazer, não tem conservantes, você seleciona as carnes e o tempero. Se quiser ser mais saudável é só fazer assar no forno ao invés de fritar da frigideira (não esquece que não precisa de mais gordura na frigideira). O grande problema do hambúrguer é o que vai nele, a saladinha tá ok, mas os condimentos em excesso, bancon, cebola crispy e a batatinha frita, por exemplo, são os vilões da história.

Essa receita rendeu 6 hambúrgueres, ou menos se você fizer hambúrgueres maiores – depende da sua fome e vontade. Do jeito que eu fiz, a carne ficou rosadinha no meio e bem suculenta. O André aprovou e repetiu, claro que eu também! Haha!

E aí, vai começar a fazer seu próprio hambúrguer?

Até mais!

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Resenha: Água Micelar All-in-1 Waterproof Makeup Remover & Cleanser (Garnier)

Oiê!
Umas as últimas novidades do mundo maquiagístico são as águas micelares. A mais famosa é a da marca francesa Bioderma, mas nos últimos meses outras marcas começaram a lançar suas versões. Aqui no Brasil, a L’Oreál foi a primeira, mas marcas como Avène e La Roche Posay já tinham suas versões sendo vendidas aqui no Brasil. Antes do lançamento da L’Oréal, eu comprei a Garier enquanto estava nos Estados Unidos. Primeiro comprei a versão normal e depois a versão bifásica. Só tenho uma coisa a dizer: vou viciar nessas águinhas! Continue lendo para saber mais sobre a água micelar bifásica da Garnier.
Segundo a Garnier: “ O All-in-1 Makeup Remover & Cleanser remove até maquiagem à prova d’água. Pele mais limpa, mais refrescada. Sem enxágue, sem esfregar muito. Para face, lábios e olhos.
Este demaquilante bifásico all-in-1 é surpreendentemente poderoso enquanto é gentil com sua pele. Ele remove efetivamente até maquiagem à prova d’água, limpa a pele e refresca. O removedor multi-usos contem tecnologia micelar. Como um imã, as micelas capturam e levam a sujeira, óleo e maquiagem embora sem esfregar muito, deixando a pele perfeitamente limpa e refrescada sem resseca-la.

Também tem a versão normal (não bifásica), que tem a tampinha rosa. Ambas custam em torno de $9.00 e você encontra em mercados como Walmart, Tagert e em farmácias. Infelizmente, não vende no Brasil.
Primeiro, acho importante explicar o que são micelas. Existe moléculas chamadas surfactantes (elas estão presentes em nossos shampoos condicionadores, detergentes, produtos de limpeza e até nossas células são revestidas por uma parede destas moléculas), elas têm duas regiões: hidrofóbicas (insolúvel em água) e hidrolífica (solúvel em água). Quando várias dessas moléculas estão juntas em uma solução, elas começam a se juntar e quando estão todas juntinhas há a formação de uma micela. Elas podem ter a parte hidrofílica ou hidrofóbica voltada para dentro, depende da solução em que estas moléculas estão. No caso das águas micelares, a parte hidrofóbica está no interior das micelas, assim a maquiagem, o óleo e a sujeira são atraídas para o interior da micela e ficam aprisionadas. O detergente funciona do mesmo jeito, os surfactantes aprisionam a gordura dentro das micelas, permitindo que a água “dissolva” a gordura. É claro que é um pouco mais complexo do que isso, mas só com isso já dá para entender o porquê da água micelar funcionar são bem.

A embalagem vem com 400mL, a fórmula é líquida, transparente e bifásica. É recomendada para todos os tipos de pele, inclusive as sensíveis. São tem óleo, álcool e fragrância. Antes de usar é preciso agitar o tubo, que é de plástico (não muito grosso). A grande sacada dessa água é unir as micelas com uma fase hidrofóbica, potencializando a atração das moléculas de óleo, maquiagem e sujeira nas regiões hidrofóbicas e facilitando a remoção pela parte hidrofílica.
Apesar destas maravilhas, não é o melhor tipo de demaquilante para maquiagens pesadas. O jeito ideal para remover é colocar um pouco do produto em um algodão, colocar em cima do olho, por exemplo, e deixar agir por uns 10 segundos e só depois começar a remover. Dessa maneira, a maquiagem sai quase toda na primeira passada, mas imagina fazer isso no rosto inteiro?! Eu costumo colocar em uma toalha e vou esfregando suavemente. Para maquiagens menos resistentes e limpeza diária, ele é ótimo, mas quando o make está bem pesado, eu ainda prefiro usar o Toleriane.
Usei maquiagens resistentes: Batom líquido Mascavo (Dailus) e Máscaras de cílios Big & Illusion (Avon) 
Normalmente eu enxaguo qualquer demaquilante que eu passo no rosto, mesmo quando o produto fala que não é necessário – sempre acho que fica pegajoso. As primeiras vezes que usei a versão normal dessa água, eu enxaguei, depois percebi que não precisava, pois ele secava como se eu tivesse passado água. Quando comecei a usar o bifásico, achei que ele deixava a pele um pouco oleosa logo em seguida e sempre lavava o rosto. Um dia resolvi esperar um pouco mais e percebi que ele também seca como água e deixa a pele suave, a única coisa é que ele demora mais para secar. Agora, passo a água e deixo secar. Muito fácil!
Já testei uma amostra grátis da Bioderma e quero comprar a versão maior, também quero experimentar a da L’Oréal e a da Avène. Essas águas são muito práticas e suaves, perfeito para peles sensíveis, como a minha. No final o rosto não fica vermelho e sim limpinho!

Você já experimentou alguma água micelar? Deu tão certo quanto comigo?

Até mais!

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!