quinta-feira, 31 de março de 2016

Tutorial: Olhão de Festa

Oiê!
O tutorial dessa semana é um olhão de festa, ideal para ir à um casamento, por exemplo. Usei cores clássicas (que eu adoro) e todas da palette Smokin’ Hot Palette (Barry M.). Essa palette não vende no Brasil, mas é fácil encontrar opções nacionais com esses tons. Não é preciso muita coisa para fazer um olhão de festa e esse tutorial é a prova!
Usei os seguintes produtos para preparar a pele:
StudioFix Fluid, cor NC20 (M.A.C.)
Corretivo de Alta Cobertura, cor 01 (Quem disse, Berenice?)
Blush, cor Rose Éclat (Bourjois)
Natural Bronzer, na cor 021 Sun Light (Rimmel)
Pó Iluminador, na cor 02 (Dailus Pro)
Clique aqui para ampliar.
Nos lábios eu passei o mousse labial Love Rouge (O Boticário). Escolhi um vermelho, mas você pode usar a cor que mais te agrada, dos nudes aos roxos e pinks!
O resultado final está nas fotos abaixo.


Produtos utilizados:
- Smokin’ Hot Palette (Barry M.)
- Scandal Eyes Gel Eyeliner, Black (Rimmel)
- Máscara The Falsies (Maybelline)
- Lápis Pratix (Quem disse, Berenice?)

Não é o primeiro tutorial que faço usando a palette da Barry M., o tutorial smokey eye cinza usa praticamente as mesmas cores e tem um resultado diferente – boa parte por causa do delineado que o tutorial de hoje tem. Acho legal mostrar que apenas um detalhe pode mudar muita coisa, por isso é importante que você faça suas próprias alterações, para que a maquiagem se encaixe com a sua personalidade e fisionomia.

Se você quer ver mais um pouquinho dessa make e descobrir uma dica essencial para salvar um delineado estranho, é só assistir o vídeo do desafio do delineado!

Agora me conta qual visual você prefere, esse olhar ou o smokey eye cinza?

Até mais!

quarta-feira, 30 de março de 2016

Ma Cuisine d'Orange: Berinjela Italiana

Oiê!
A receita de hoje eu adaptei do livro das 1000 receitas da Palmirinha, que segundo o André, é a única cozinheira de verdade de aparece (ia) na TV. Gosto bastante de comer berinjela e estava procurando uma receita nova, me deparei com a Berinjela Italiana na parte dos antepastos. É uma receita muito gostosa que pode ser feita para um aperitivo ou como um acompanhamento. Só de escrever esse post eu já fiquei com água na boca!
Ingredientes:
- 2 Berinjelas médias/grandes
- 2 Tomates
- 2 Dentes de alho
- 2 Colheres (sopa) de azeitonas verdes fatiadas
- ¼ de xícara de azeite extra-virgem
- 2 Colheres (sopa) de vinagre
- ½ xícara de parmesão ralado
- Manjericão, sal e pimenta-do-reino à gosto
Modo de preparo:
Corte a berinjela em rodelas grossas e leve para cozinhar na água com o vinagre (1). Cuidado para não cozinhar muito, ela deve ficar al dente. Enquanto a berinjela cozinha, frite o alho no azeite (2) e, em seguida, acrescente o tomate a azeitona (3), deixe refogar por uns 3 minutos em fogo médio/alto. Unte um refratário com um pouco de azeite e disponha as rodelas de berinjela. Com uma colher, afunde um pouco o miolo da berinjela (4). Como deixei a berinjela cozinhar muito, ela ficou mais escura e molenga, o ponto certo é mais firme. Volte para o refogado, desligue o fogo, acrescente as folhinhas de manjericão (5) e misture tudo. Coloque o molho em cima de cada rodela de berinjela e finalize com o parmesão ralado (6). Leve ao forno pré-aquecido à 180°C até o queijo gratinar.
Esse molho é maravilhoso, bem simples, mas cheio de sabor. A receita original leva mais alguns ingredientes que eu não tinha em casa no dia que preparei essa receita pela primeira vez e gostei tanto do resultado que resolvi postar a minha adaptação. Combina com arroz, carne, massa, salada...e foi bem prático levar na marmita.
É uma receita que rende bem, com duas berinjelas grandes dá para fazer entre 12 e 15 rodelas. O problema é que é tão gostoso que você não consegue comer apenas uma rodelinha, acabo comendo quase uma berinjela por refeição!! É sério, fiquei apaixonada por essa berinjela!

Qual é o seu jeito favorito de preparar uma berinjela?

Até mais! 

terça-feira, 29 de março de 2016

Televisando: Fuller House

Oiê!

Virou moda fazer novas temporadas de séries antigas e uma das mais recentes foi a Full House. O Netflix fez uma nova temporada (agora com o nome de Fuller House) que está disponível desde fevereiro. Não é uma série que acompanhei (nem tinha idade para entender o que era série), mas lembro de algumas coisas da série original, por isso me empolguei para assistir à nova temporada.
 Sinopse: “Em uma continuação de Full House, D.J. Fuller é uma mãe de três meninos e ficou viúva recente. A irmã de D. J., Stephanie, sua melhor amiga Kimmy e filha adolescente de Kimmy se mudam para ajudá-la a criar seus filhos. A casa agora está muito mais cheia!”

A temporada tem 13 episódios de meia hora e todos estão disponíveis no Netflix. Aparentemente, a série foi renovada para uma segunda temporada.
 Full House é uma série do final dos anos 80, começou em 1987 e teve 8 temporadas (até 1995). Conheci depois de bastante tempo e quando comecei a ver alguns episódios foi quando comecei a ouvir falar sobre as gêmeas Olsen. Fuller House repete a fórmula conhecida, três adultos cuidando de suas vidas e várias crianças. Quase todo o elenco voltou para gravar, adivinha quem não quis participar? Sim, as gêmeas e isso foi a deixa para algumas piadas.

O primeiro episódio foi o meu favorito, porque reúne todo o elenco de Full House e (meio que) compara as duas gerações. O final desse episódio me emocionou um pouco, achei muito delicada a maneira que eles uniram as histórias. DJ assume o papel do pai, fica viúva nova e tem três filhos para criar. Sua irmã Stephanie, que virou DJ e usa como nome artístico o nome da irmã mais velha, viaja muito e é totalmente descompromissada. Para fechar o trio principal, colocaram a melhor amiga doida da DJ, a Kimmy, que é elo mais cômico das três protagonistas. Acho que se as gêmeas tivessem voltado, a Kimmy não teria o destaque que ela teve.
A série é bem leve e divertida, porém segue o esquema de fan service total! Até eu que não acompanhei a série original consegui pegar várias deixas e piadinhas. As três protagonistas funcionam em conjunto sem perder a individualidade. Nem todos os episódios são legais, alguns têm bastante enrolação. Como é uma temporada curtinha, dá para fazer uma maratona de um ou dois dias tranquilamente. Não é uma série muito original, mas vale para passar o tempo e dar boas risadas. Aproveito para deixa registrado que eu amei as cenas do Max, filho do meio da DJ! Ele é muito muito fofo!!!

Você gostou da volta de Full House? Que outra série você gostaria que voltasse?

Até mais!

segunda-feira, 28 de março de 2016

Resenha: Pancake Artístico (Dailus PRO)

Oiê!
Para o Carnaval desse ano eu resolvi fazer um tutorial inspirado na rainha Amidala, mas para isso eu precisava de um item importante – um pancake. Escolhi o branco da Dailus PRO. Usei apenas para fazer o tutorial, então essa resenha serve mais para relatar minha experiência com esse tipo de produto. Se você tiver dicas de como usar melhor, não esqueça de me contar!
Sobre o pancake: “Várias cores que proporcionam alta cobertura, efeito Matte e secagem rápida. Fórmula resistente à transpiração.

Comprei o branco e tem mais 4 cores disponíveis – preto, vermelho, amarelo e rosa. Dá para encontrar em perfumarias e lojas virtuais, como a Netfarma, por cerca de R$15,00.
A embalagem é grande e em frágil, tanto que o fecho do meu já quebrou (ou veio quebrado). Para aplicar é preciso umedecer uma esponja, passar no produto e aplicar na pele. Segui estas instruções, mas a cor não ficou muito intensa. Quando passei no rosto, o branco ficou bem suave e manchou com muita facilidade. Não chegou a formar uma pastinha, ficou um pó úmido mesmo. Não tentei molhar o pancake direto, mas acho que isso não resolveria.
Na hora da maquiagem, consegui deixar meu rosto branco o suficiente, porém ficou longe do ideal. Queria uma cobertura mais intensa. Na pele, ele ele fica com acabamento mate, mas transfere bastante. Não é nada oleoso, então não precisa ter medo de passar. Depois de usar, deixei o pancake aberto para secar e foi rapidinho.
Resumindo, é um produto com preço camarada, mas que precisa de um pouco de prática para ser usado da melhor maneira. Talvez não seja o melhor produto do gênero, mas para quem usa uma vez ao ano, é um gasto aceitável.

Por isso, se você tiver dicas de como usar um pancake, conte para mim nos comentários!

Até mais!

quinta-feira, 24 de março de 2016

Tutorial: Delineado Colorido

Oiê!
O tutorial dessa semana é bem simples e colorido. Além disso, é mais um delineado legal para fechar a semana (você já assistiu o vídeo do desafio?). Pensei em algo diferente e que combinasse com um almoço de domingo, como o de Páscoa. Pouca sombra e um toque de cor, o tutorial de hoje dá um ar divertido à maquiagem!
Usei os seguintes produtos para preparar a pele:
BB Cream, cor claro (Marina Smith)
Corretivo de Alta Cobertura, cor 01 (Quem disse, Berenice?)
Anti-spot Compact Powder, cor 02 sand (Essence) – onde apliquei o corretivo
Natural Bronzer, cor 021 Sun Light (Rimmel)
Blush, Rose Éclat (Bourjois)
Clique aqui para ampliar.
Nos lábios eu passei o batom Cobre (Quem disse, Berenice?). O resultado final você confere nas fotos!


Produtos utilizados:
- Sombra Uno 29 (Vult)
- Sombra Marrone (Quem disse, Berenice?)
- Lápis Azulax (Quem disse, Berenice?)
- Caneta delineadora Make B. (O Boticário)
- Máscara The Rocket (Maybelline)

No dia que preparei esse tutorial eu não tinha reparado que os cílios ficaram apagadinhos...minha The Rocket está no final, então acho que por isso ficou com pouca intensidade. Também na hora de editar as fotos é que eu percebi que eu não tinha tirada a foto logo depois de aplicar a máscara, por isso coloquei essa ruinzinha no lugar. Outra coisa que eu faria, é um delineado preto mais grosso, só para aparecer mais. Acho legal contar o que eu mudaria, afinal olhar no espelho e depois nas fotos pode fazer a opinião mudar completamente (#quemnunca?)

Tirando o que eu mudaria, gostei bastante dessa maquiagem, já é a segunda vez que uso o Azulax para delinear e sempre rola aqueles minutinhos para me adaptar, ele chama bastante atenção (mais pelo metálico do que pela cor). No final, sempre gosto do resultado! Não usaria todos os dias, mas para algum evento diurno informal a maquiagem cai super bem.

Que outras cores de delineado você quer ver nos próximos tutoriais?
Até mais!

quarta-feira, 23 de março de 2016

Resenha: Pretilo (Quem disse, Berenice?)

Oiê!
Ter uma sombra preta opaca é essencial, mas dependendo da maquiagem, alguns brilhinhos são muito bem-vindos! Há algum tempo eu ganhei a sombra Pretilo da Quem disse, Berenice? e confesso que não usei tanto quanto eu gostaria. Só que isso não é desculpa para não fazer a resenha!
Sobre as sombras unitárias da QDB?: “são diversas cores, uma mais linda que a outra! a textura é sensacional, superlevinha, e tem uma ótima fixação e durabilidade. e mais: você pode escolher entre diferentes efeitos: mate, acetinada e glitter.

São cerca de 60 cores disponíveis, dá para comprar nas lojas físicas e no site por R$25,90.
A embalagem é a tradicional da marca, vem com 1,5g, tampa com visor e fechamento por imã. Resistente à pequenas quedas. A sombra Pretilo é mate com alguns glitters azulados. Sua textura é bem seca, o que pode dificultar a aplicação.
É uma sombra com baixa pigmentação e que perde (ainda mais) a intensidade quando esfumada. O glitter é tão discreto que mal aparece. Já usei no tutorial do clássico olho preto e o glitter não apareceu. Com primer a intensidade aumenta, mas não resolve o “problema” do glitter. Sinceramente, não consegui analisar a duração, nunca usei a sombra sozinha. Acredito que, por ser bem sequinha, ela aguenta bem.
Sombra preta é uma coisa chata de achar, a pigmentação sempre deixa a desejar. A Pretilo é uma sombra razoável, com a pigmentação baixa, seu diferencial são os glitteres, só que eles não aparecem. Para esse efeito de verdade, melhor aplicar um glitter sobre a sombra preta, assim você conseguirá mais intensidade.

Você já experimentou a Pretilo? Qual é a sua sombra preta com glitter favorita?

Até mais!

terça-feira, 22 de março de 2016

Vídeo: Desafio do Delineado

Oiê!
Resolvi me desafiar! Se você acompanha meus tutoriais, já deve ter percebido que dispenso o delineado com uma certa frequência e tenho meus motivos. Primeiro, tem alguns tipos de delineado que não ficam bem no meu olho, fica estranho! E o outro é que nem sempre minha mão acerta o dito cujo, daí vem aquela preguiça de errar e ter que refazer tudo (sou dessas!). Enfim, não faço questão de delinear! Só que para ficar craque no tracinho é preciso um certo treino. Já percebi que se eu fico muito tempo sem fazer delineado, é quase certeza de que ele não vai sair com facilidade na próxima vez. Por isso, decidi me desafiar a passar 7 dias fazendo delineado!
Confesso que me planejei e me programei para que essa semana funcionasse e calhou que eu consegui me arrumar em casa quase todos os dias (normalmente me arrumo na academia), o que ajudou bastante. Mesmo assim, não tive dificuldades em fazer o delineado na academia, é claro que eu não tentei fazer nada extravagante. No vídeo eu conto todos os detalhes dessa semana, então dá o play!
Dia 1: Scandal Eyes Gel Eyeliner, Black (Rimmel)
Dia 2: Caneta Delineadora Make B. (O Boticário)
Dia 3: Scandal Eyes Gel Eyeliner, Brown (Rimmel)
Dia 4: The Colossal Kajal (Maybelline)
Dia 5: Scandal Eyes Gel Eyeliner, Brown (Rimmel)
Dia 6: Scandal Eyes Gel Eyeliner, Black (Rimmel)
Dia 7: Scandal Eyes Gel Eyeliner, Black (Rimmel)

Achei que todos os delineados ficaram bem dignos e, como eu disse no vídeo, nos dias em que eu tinha mais pressa, senti menos dificuldade! Me surpreendi com o que consegui fazer com o Kajal, sempre tive dificuldades em delinear com lápis. Também fiquei feliz em fazer um delineado lindinho com o delineador marrom. Só as fotos que nem sempre saíram boas – muitas tirei com o celular e sem iluminação adequada.

Tenho me esforçado bastante para postar pelo menos um vídeo por mês e até agora tenho conseguido. Espero que você tenha gostado do desafio e que eu tenha te inspirado a faze-lo também!

Depois que você cumprir o desafio, poste suas fotos com #PerspectivaLaranja! Quero saber como foi o desafio para você! Aaaah! Não esqueça de dar o joinha no vídeo e assinar o canal!

Até mais!

segunda-feira, 21 de março de 2016

Resenha: Limpa-pincéis (QDB?)

Oiê!
Eu tenho muita preguiça de lavar pincéis e já manchei muita maquiagem por causa de pincel sujo, principalmente se a sombra anterior era mais escura. Eu, normalmente, tenho um esquema para pinceis, alguns são exclusivos para passar uma tonalidade, mas nem sempre isso dá conta. Para resolver meu problema, eu investi em uma solução higienizadora de pinceis. Com tantas opções do mercado, escolhi o Limpa-pincéis da Quem disse, Berenice?, simplesmente por que adoro a marca. A resenha você confere agora!
Segundo a QDB?: “o limpa-pincéis tira os restos de maquiagem, limpando profundamente sem estragar as cerdas. assim, seus queridos pincéis duram mais!

O Limpa-pincéis tem 52mL e está disponível nas lojas físicas e no site da QDB? por R$23,90.
A embalagem é de plástico cilíndrico transparente que parece ser resistente. O tamanho é bom, até dá para transportar na bolsa. A dosagem de produto é feita por spray (se é que eu posso falar assim!). O produto é um líquido roxinho e, basicamente, um álcool.

Não tem muito segredo para usar, é só borrifar o produto algumas vezes sobre as cerdas e esfregar suavemente em um pano até para de sair sombra, por exemplo. De duas à três borrifadas e alguns segundinhos esfregando é suficiente para limpar um pincel de esfumar sujo de sombra preta. Depois que o pincel secar, é só continuar usando – por isso não adianta passar muito produto!
A marca recomenda passar água após a limpeza, só que eu não faço isso, pois uso o limpa-pincéis para poder usar o mesmo pincel com mais de uma sombra. Ele limpa bem, mas nada substitui o shampoo Johnson! Além disso, não é dada prático limpar um kabuki sujo de base com o limpa-pinceis.

O Limpa-pincéis é um quebra galho necessário, facilita muito a vida na hora de maquiar. É perfeito para carregar na bolsa, assim você não precisa carregar muitos pincéis e sua maquiagem ai ficar linda. Tenho usado direto enquanto me maquio! Valeu cada centavo!

Você já experimentou o Limpa-pinceis da QDB?? Conta para mim o que achou!

Até mais!

sexta-feira, 18 de março de 2016

Esmalte da Semana: Francesinha Diagonal

Oiê!
Depois de algumas semanas de unhas basiquinhas, resolvi deixar a preguiça de lado e fazer uma nail art. Nada muito elaborado, uma francesinha em diagonal que dá um visual bem legal. Tudo o que você precisa são dois esmaltes e uma fita para fazer a marcação. O problema é achar a fita certa! Neste post eu te conto como fazer essa nail art.
Já adianto que não deu tão certo quanto eu esperava...não usei uma boa fita para marcar, mas calma que eu já chego lá! A primeira coisa é a cor base, escolhi o Ouro Nude (Risqué). Passei uma camada na unha toda e esperei secar bem. Tem que estar bem sequinha mesmo! Depois colei uma fita microporo em diagonal e deixei a pontinha livre para receber o esmalte preto. Escolhi o Nero (DNA Italy) e passei só uma camada também. Retirei a fita logo depois de passar o esmalte preto (unha a unha) e finalizei com o top coat Color Show (Maybelline).
Se você olhar as fotos, tive dois problemas – algumas unhas ficaram com o esmalte enrrugado e teve lugar em que o esmalte preto manchou o nude. Eu sei exatamente por que isso aconteceu! Foi a FITA! O microporo é horrível para fazer nail art. Primeiro, ele deixa cola nas unhas se demorar para tirar. Segundo, a fita é porosa e o esmalte consegue atravessar se você borrar demais. E tudo isso aconteceu comigo! De longe a unha ficou linda, de perto ficou uma caca! Sempre tive problemas em fazer nail art com fitas adesivas, até hoje a melhor que eu experimentei foi a Fita Mágica da3M. Ela não deixa cola, é firme...é a melhor para nail art! Como dá para imaginar, eu estou sem ela aqui em casa.
A duração foi bem ruim. A primeira coisa que começou a sair foi o esmalte preto, lasquinhas no dia seguinte à esmaltação. Teve unha que ficou completamente sem o preto. O lado bom é que a base era nude, então não deu para perceber que eu estava sem metade do esmalte. Já reparei que isso acontece com frequência quando passamos um esmalte por cima do outro seco, normalmente para fazer algum detalhe na unha. Não sei explicar exatamente o porquê, só sinto que acontece!

E essa foi uma nail art de um dia! Prometo que vou comprar a fita mágica e refazer essa belezura, porque eu amo o resultado final desse tipo de francesinha.

Você tem alguma dica para fazer uma francesinha diagonal perfeita?

Até mais!

quinta-feira, 17 de março de 2016

Tutorial: Olho preto com marrom

Oiê!
Não é nenhum segredo que eu adoro tutoriais práticos e fáceis. Amo me maquiar, mas não é sempre que dá tempo elaborar uma make caprichada. Só que isso não é motivo para usar sempre a mesma maquiagem, com poucos passos e produtos básicos é possível criar um visual diferente. No tutorial de hoje, ao invés de dividir a pálpebra em canto externo e interno, dividi na horizontal, que deixa o resultado final um pouco diferente. É um olho mais pesado e que não dá trabalho nenhum!
Usei os seguintes produtos para preparar a pele:
StudioFix Fluid, cor NC20 (M.A.C.)
Corretivo de Alta Cobertura, cor 01 (Quem disse, Berenice?)
Natural Bronzer, na cor 021 Sun Light (Rimmel)
Pó Iluminador, na cor 02 (Dailus Pro)
Clique aqui para ampliar.
Nos lábios vale qualquer batom! Escolhi o Rosadili (Quem disse, Berenice?) para trazer um pouco de cor.
Vem conferir as fotos!


Produtos utilizados:
- Primer de olhos (Quem disse, Berenice?)
- Sombra Coal (Mary Kay)
- Sombra Uno 29 (Vult)
- Sombra Marrone (Quem disse, Berenice?)
- Máscara Volumeyes+ (Kiko)

Me sinto muito confortável com esse tipo de maquiagem, seja durante o dia ou durante a noite. Ela não puxa de mais, fica só na pálpebra e dá a impressão que é só um olho preto, mas ao fechar aparece o esfumado marrom que traz uma certa leveza ao visual final. Tem dias que acordo com uma vontade absurda de usar sombras escuras e muitas vezes opto por essa maquiagem.

Básica, clássica, simples e deixa um olhão! Ah, é uma ótima opção para aquele dia em que você está com os olhos mais inchadinhos, disfarça que é uma beleza!

Vai de sombra escura esse final de semana?

Até mais!

quarta-feira, 16 de março de 2016

Ma Cuisine d'Orange: Trufas de Chocolate

Oiê!
Chegou uma das épocas mais gordas do ano, a Páscoa. E não tem jeito, fugir do chocolate é quase impossível. Este ano resolvi fazer trufas de chocolate para presentear! Dá um pouco de trabalho, mas é bem fácil de fazer. Misturei duas receitas do ICKFD, alterei umas coisinhas e deu certo, ficou bom demais! No ma cuisine de hoje eu te passo a minha versão da receita de trufas de chocolate!
Ingredientes:
- 300g de chocolate 70% cacau
- 100g de creme de leite de caixinha
- chocolate em pó para envolver as trufas
Modo de preparo:
A primeira coisa é fazer a ganache, que é o recheio da trufa. Derreta 200g do chocolate em banho-maria (1). Retire o bowl do banho assim que o chocolate derreter por completo e acrescente o creme de leite (2). Misture até ficar homogêneo (3). Cubra a ganache com plástico filme (em contato com a ganache) e deixe esfriar na bancada (4). Depois de frio, transfira a ganache para um saco de confeitar (5), eu usei com um bico, mas é desnecessário. Coloque uma folha de papel manteiga em uma forma e faça bolinhas com a ganache (6) e leve ao freezer.
Dica 1: Se você não fizer a bolinhas na hora, guarde a ganache bem fechada na geladeira. Retire alguns minutos antes de usar, pois fazer as bolinhas em temperatura ambiente é mais fácil.
A parte principal da trufa está pronta, agora é hora de temperar o chocolate. Eu segui as instruções da Dani Noce e usei um termômetro simples de culinária (de mercúrio mesmo).

Divida as 100g de chocolate que sobraram em quatro partes e separe dois pedaços grandes de chocolate (aproximadamente 3cm x 3 cm) (7). Derreta ¾ do chocolate em banho-maria (8) até ele atingir a temperatura de 50°C. Retire o bowl do banho e acrescente o ¼ restante do chocolate e mexa até derreter tudo (9). Nesse momento a temperatura do chocolate deve cair para 27°C. Se não esfriar para essa temperatura, acrescente os dois pedaços grandes, continue mexendo e verificando a temperatura (10). Quando atingir os 27°C retire os pedaços que ainda não derreteram. Volte o bowl para o banho-maria e aqueça o chocolate até ele atingir 32°C (11).
Dica 2: No meu caso, os dois pedaços grandes derreteram, mas a temperatura ainda estava alta, então resolvi fazer um banho-frio. Peguei um pacotinho de gelo, cobri com um pano e coloquei o bowl em cima, foi muito mais fácil para diminuir a temperatura.

Agora é hora de preparar as trufas. Pegue a bolinha de ganache e a mergulhe no chocolate. Com as mãos, enrole as bolinhas para espalhar bem o chocolate e em seguida passe a bolinha no chocolate em pó (12). É como fazer um brigadeiro, só que com mais sujeira!!
Dica 3: Use uma luva para minimizar a sujeira das mãos e organize os potes antes de começar. Deixe tudo à mão!

Dica 4: A quantidade de chocolate temperado não foi suficiente para cobrir todas as trufas, ai é só temperar mais. Use a mesma quantidade da ganache ou um pouco mais de chocolate!

Depois de alguns minutinhos o chocolate endurece e forma uma casquinha crocante. Para ficar mais grossa, você pode passar mais de uma vez no chocolate temperado – fica a seu critério.
O legal da trufa caseira é que ela não precisa ser perfeita! É totalmente artesanal! Comprei embalagens simples e vou finalizar com os plásticos coloridos e uma fita bem bonita. Sai bem mais em conta e é muito legal presentear quem você gosta com algo que você preparou com carinho. A minha versão é bem básica e você pode fazer as alterações que desejar – tipo do chocolate, acrescentar licor à ganache e por ai vai. Só cuidado porque cada tipo de chocolate tem uma temperagem diferente, vale a pena assistir o vídeo da Dani.

Se animou em fazer trufas nesta Páscoa?

Até mais!

terça-feira, 15 de março de 2016

eSPlorando: Rua das Noivas

Oiê!
Não é a primeira vez que falo sobre a famosa rua das noivas daqui de São Paulo. Fui lá duas vezes, como noiva e como amiga, e nas duas tive a mesma sensação: enche o saco! É preciso paciência, calma e propósito para ir até lá. Sério, não é tão legal assim e nem vai ser como o programa “O Vestido Ideal” do Discovery Home & Health. A busca pelo vestido de noiva é longa (eu já contei minha aventura neste post) e ir à rua das noivas faz parte desse processo.
A Rua das Noivas fica na Rua São Caetano, no bairro da Luz. O jeito mais fácil de chegar lá é pelo metro, é só descer na estação da Luz (lado oposto ao da Pinacoteca do Estado) e caminhar até a Rua São Caetano. É claro que nas imediações também tem lojas de vestidos, acessórios e coisas para casamento, você sai do metro e já começa a seguir o caminho do vestido branco!

A Rua São Caetano não tem nada de especial, é uma rua comercial com uma grande concentração de lojas de vestido de noiva (de todos os preços e qualidades) e coisas para casamento (recomendo passar na Durval Calçados – o sapato de lá é caro, mas super hiper mega confortável). O ideal é você pesquisar na internet quais lojas você quer conhecer para provar alguns vestidos. Andar pela rua é engraçado, tem limusines estacionadas, do nada começa a tocar a marcha nupcial (ou a música do Piratas do Caribe) e as vendedoras ficam na porta perguntando se você é noiva (isso eu acho irritante, normalmente fujo dessas lojas!).
Quando fui como noiva, entrei em algumas lojas, mas só experimentei vestidos em uma. Já com a minha amiga, nós olhamos bastante vitrines e depois que ela gostou de alguns vestidos ela entrou para provar – acho que foram umas três ou quatro lojas. Chega um momento em que os vestidos começam a ficar iguais e não tem mais porquê ficar provando se você já decidiu um modelo.
Antigamente, a rua tinha ateliês de alta costura, que desenhavam, costuravam e bordavam o vestido do jeitinho que você queria. Hoje em dia, a maioria das lojas trabalham com modelos prontos (muitos são aqueles importados da China) e uma ou outra ainda fazem ainda sob medida. O maior problema desses importados é o acabamento, muito dos que vimos estavam bem mal-acabados...tinha um que vinha com zíper normal ao invés dos invisíveis! Fiquei chocada e a vendedora teve a coragem de dizer que os botões escondiam. Sério, quem faz um vestido de noiva com tecidos delicados e finaliza um zíper que você colocaria num moletom?!

Acho que a experiência de ir à Rua das Noivas é válida, principalmente se você não tem ideia do modelo do vestido. Muitas lojas que trabalham com aluguel deixam você provar os vestidos e isso é perfeito para descobrir qual modelo te agrada mais. Algumas lojas não gostam muito...teve uma que entramos e que a mulher não queria deixar minha amiga experimentar porque o casamento dela era só no segundo semestre de 2017 e que os modelos de agora não estariam disponíveis quando ela fosse decidir – o motivo faz sentido, mas a vendedora foi muito esnobe. Fiquei bem irritada nessa loja. Nunca acredite que vestido de noiva é só bonito e que não existe modelo bonito e confortável – É MENTIRA!!!

Não espere um lugar bonito, é o centro da cidade e se prepare para ficar um período por lá. Aconselho o período da manhã, é mais tranquilo chegar logo depois que as lojas abrem. Sempre leve alguém com você, é importante ter alguém para opinar, porque a maioria das vendedoras querem vender. Fique atenta aos tecidos, cortes e às provas do vestido para não ter surpresas no meio do caminho.

Você já foi na Rua das Noivas? Conta para mim como foi sua experiência!
Até mais!

segunda-feira, 14 de março de 2016

Resenha: Cera Hidratante Unhas e Cutículas (Anita)

Oiê!
Quando comecei a fazer minhas unhas toda semana sozinha, descobri que não tirar as cutículas era uma coisa boa, mas que para alcançar meu objetivo eu precisava de muita hidratação. Tenho várias maneiras de hidratar (quando não esqueço) e o jeito que eu adoro é usar as cerinhas. A mais famosa é a da linha pink da Granado e usei ela por bastante tempo. Recentemente encontrei a da Anita e fiquei curiosa para testar. Agora te conto um pouco da minha experiência com a cerinha!
No site, a descrição é bem curta e simples: “Hidrata as cutículas e unhas. Possui óleo de Argan, Queratina e Vitamina E.

Paguei uns R$12,00 na perfumaria Sumirê da Praça da Árvore, aqui em São Paulo.
A embalagem é bem ruinzinha, é de plástico fino e a tampa é de rosquear, só que nem sempre dá para rosquear, ela fica torta. Como não dá para julgar um livro pela capa, é claro que o que importa é a cerinha e não a embalagem! Vem bastante cerinha, são 10g, vai durar uma eternidade! A textura é na medida certa, nem muito seca e nem muito úmida. O cheiro é delicioso, me lembra algum dos perfumes da Victoria’s Secret.
Gosto de aplicar a cerinha antes de dormir – isso quando eu lembro – para minimizar a meleca que fica por alguns minutos.  Achei que a Cera Hidrantante tem uma absorção muito rápida, o que é ótimo para quem não curte esse melado. Esfrego um dedo na cera e depois massageio a cutícula por alguns segundos, repito o processo para cada dedo. Alguns minutos depois já é possível observar a diferença. E ai a embalagem apresenta um outro problema, ela é muito funda, então não consigo encostar apenas o dedo, a unha carrega boa parte do produto. Isso me irrita um pouco!
Achei o poder de hidratação bem digno, só que não adianta passar dia sim, dia não...tem que passar diariamente e mais de uma vez. Faz tempo que eu não uso a cera da Granado (a minha tinha vencido), mas lembro que ela hidrata um pouco mais do que a da Anita. Entretanto, o custo-benefício da Cera Hidratante vale a pena, custa menos da metade do preço da outra e vem com 3g de produto a mais. O problema da embalagem a gente releva! Talvez um pincel durinho resolva o problema da profundidade.
Não me arrependi da compra, é um produto bom e talvez a embalagem mais simples seja o motivo do preço mais baixo. Como eu já disse, o que importa é o conteúdo e a cerinha tem qualidade, vai hidratar suas cutículas e deixa-las lindas, isto é, se você for bem regrada na hora de aplicar!

Você já usou a Cera Hidratante da Anita? E que outras marcas você gosta?

Até mais! 

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!