quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

De Malas Prontas: Rio de Janeiro

Oiê!
Em dezembro do ano passado, ou seja, 2 semanas atrás, eu e o André fomos passar alguns dias no Rio de Janeiro. Não conhecíamos a cidade, então foi bem legal explorar alguns dos principais pontos turísticos juntos. Sabíamos mais ou menos o que queríamos ver, mas não montamos um planejamento diário. Ficamos quatro dias e meio na cidade e conseguimos fazer tudo o que queríamos. No “De Malas Prontas” de hoje vou contar um pouco mais do nosso roteiro e o que eu achei da cidade maravilhosa!
Chegamos no Rio dia 18 lá pelas 9:00, como descemos no Santos Dumont fomos a pé até a estação de metrô mais próxima (Cinelândia). Descemos na estação Siqueira Campos e caminhamos até o hotel. Apesar das obras na região do aeroporto dificultarem um pouco nosso trajeto a pé, chegar ao hotel foi bem tranquilo. Ficamos no Benidorm PalaceHotel, em Copacabana. Um hotel mais antigo, com quartos enormes com direito à uma pequena sala de estar (nos quartos mais simples). O check-in estava previsto para às 13:00, mas como nosso quarto estava pronto, entramos umas 10:00.

O dia estava lindo com o céu bem azul e quase nenhuma nuvem. Fomo direto para o Cristo! Pegamos uma van em Copacabana que nos deixou praticamente nos pés do Cristo. Demorou um pouco para subir todo corcovado, mas valeu a pena! Depois da van, optamos por continuar subindo pelas escadas, assim é possível apreciar a vista. Quando chegamos ao final caiu minha ficha de que o Cristo Redentor é enorme! É claro que eu sabia disso, mas ao vivo me deixou muito impressionada! Uma das coisas chatas de lá é o número de pessoas que dificulta um pouco para aproveitar o local. É muita gente, algumas um pouco mal-educadas, tudo para tirar uma selfie com o Cristo. A vista da cidade é muito bonita, conseguimos ver vários pontos que iríamos visitar.
Acima: No Cristo Redentor. Abaixo: No morro da Urca e Pão de Açúcar.
Voltamos para Copacabana e resolvemos almoçar, como não conhecíamos nada foi um pouco difícil decidir. No final, escolhemos o restaurante Rian, que ficava perto do hotel. Depois do almoço passamos no hotel para planejarmos nosso próximo passeio – O Pão de Açúcar!

Pegamos um ônibus (por falar nele, as linhas são muito confusas para quem não está acostumado) e descemos quase em frente à estação do bondinho. Foi muito rápido! Não pegamos fila para comprar os ingressos e quando percebi eu já estava dentro do famoso bondinho. Ai que as coisas complicaram um pouco...tenho medo de altura, então fiquei com muito medo, não consegui ficar tão perto das janelas, não olhei para baixo e fiquei o tempo todo me segurando. Então saímos da praia vermelha, pegamos o bondinho e descemos no morro da Urca. Demos a volta no morro e tiramos fotos maravilhosas. Quando me recuperei por estar em terra firme, continuamos nosso passeio e pegamos o bondinho até o Pão de Açúcar. Compramos algo para beber e ficamos sentados apreciando a vista. São momentos que vão ficar na minha memória! Uma das coisas que mais gostei do Morro da Urca e do Pão de Açúcar foi que ele é bem mais tranquilo do que o Cristo. Tinha bastante gente por lá, mas como o espaço é maior as pessoas ficam mais espaçadas. Se eu tivesse que escolher entre o Cristo e o Bondinho, eu ficaria com a segunda opção!

Para voltar ao Hotel, tentamos pegar o ônibus, mas passavam todos menos o que precisávamos. Então decidimos ir andando! Acho que levou uns 40 minutos, foi bem tranquilo! Para o jantar optamos por uma salada do restaurante Balada Mix – gostamos e voltamos mais uma vez!
No Arpoador e Ipanema ao fundo.
No dia seguinte resolvemos passear nas praias. Caminhamos de Copacabana até Ipanema e depois até o Leblon. Ficamos a manhã toda caminhando com direito à água de coco e um mergulho nas cristalinas águas do mar de Ipanema. Na caminhada de volta, começamos a sentir muita fome e o calor nos desgastou muito. Normalmente aguentaríamos voltar, mas decidimos que era melhor tentar achar um pouco de sombra. Começamos a andar pela cidade ao invés do calçadão e quando achamos uma estação de metrô, não pensamos duas vezes! Depois de um banho revigorante, fomos atrás de um restaurante para almoçar. Pedimos no hotel uma sugestão de restaurante de frutos do mar e nos indicaram O Peixe Vivo. Nos disseram que era próximo do hotel, mas tivemos que andar mais uns 20 minutos com muita fome!

Durante a tarde, caminhamos um pouco mais pelo calçadão de Copacabana e quando começou a anoitecer fomos tomar chopp, escolhemos o restaurante La Maison, que fica de frente para o mar. O clima estava ótimo para beber e comer uns petiscos, ou melhor, três tipos de camarão! Nos dois dias seguintes tomamos lá.
Jardim Botânico e suas Palmeiras Imperiais
Escolhemos ir ao Jardim Botânico no terceiro dia. Fomos de ônibus e descemos na porta do Jardim. Passamos uma manhã maravilhosa! O Jardim Botânico é bem grande e está bem cuidado. Eu esperava passar pelas palmeiras imperiais logo na entrada, mas despois descobri que há uma entrada nova e só a antiga é que dá direto nas palmeiras. Quando chegamos nas palmeiras, fiquei encantada, elas são lindas! Ao lado do Jardim fica o museu do meio ambiente, porém não havia exposição nesse dia.

Voltamos para Copacabana de ônibus e descemos perto do Forte de Copacabana. Almoçamos no Pigalle, que fica praticamente em frente. Passamos a tarde no forte, onde fica o Museu Histórico do Exército. A vista do forte e em cima da cúpula dos canhões é bonita, porém a estrutura de guerra por trás é chocante. Era uma tecnologia muito avançada para a época que deve ter custado milhões. Além disso, há uma parte dedicada aos presidentes militares, onde são exaltados e apenas as “benfeitorias” são mostradas. O museu tem uma parte dedicada ao Duque de Caxias, mostrando sua história. No final na visita entramos na Confeitaria Colombo que fica dentro do forte. A parada valeu mais pela história da confeitaria, pedi um pastel de nata com sorvete (Torre de Belém), só que o pastel não era muito bom.
Perto do forte de Copacabana encontrei um velho amigo!
No nosso último dia completo no Rio visitamos o Maracanã. Ir de metrô é uma ótima opção, visto que a estação fica na porta do estádio. Optamos pelo passeio não-guiado e foi uma boa escolha. A visita guiada acontece a cada hora, mas dá para fazer a visita por conta em 20 minutos. Não sou fã de futebol, então não foi uma vista que me impressionou e o André achou que o estádio estava muito frufruzento. Saindo do Maraca, caminhamos em direção ao Paço da Quinta da Boa Vista, onde fica o Palácio de São Cristóvão que abriga o Museu Nacional UFRJ. No museu há exposições sobre a arqueologia pré-colombiana, Egito antigo, etnologia indígena brasileira, evolução, meteoritos, arqueologia mediterrânea e brasileira, dinossauros e paleontologia. Parece uma grande mistura né?! Mas na verdade muitos dos itens expostos pertenciam à família real. Inclusive descobrimos uma história curiosa, D. Pedro II tinha uma múmia em seu escritório e durante uma tempestade o sarcófago e quebrou. Tentaram consertar de maneira ineficaz e esse sarcófago está exposto junto com outras múmias que foram dadas à realeza. Esse palácio na verdade era uma casa que foi doada ao Príncipe Regente D. João VI quando ele chegou ao Brasil com a família real (1808). A casa foi reformada e se tornou a primeira residência real no Brasil. Da estrutura original só restou a parte externa e uma sala, onde estão os itens da realeza. O restante foi reformado após a proclamação da república e alguns anos depois se tornou museu nacional.
Acima: Jardim Botânico e a vista do Forte de Copacabana. Abaixo: Maracanã e o Palácio de São Cristóvão.
Pegamos o metrô e fomos para o centro. Antes de continuar o passeio paramos para almoçar. Comemos no GaletoLiceu e foi bem interessante, pois o restaurante não tem mesas e sim um largo balcão e os garçons ficam para dentro, como antigamente. Depois do almoço caminhamos até os arcos da Lapa e, em seguida, até o Teatro Municipal. Voltamos para o hotel de metro, deixamos tudo no quarto e fomos até a praia dar um mergulho refrescante. Terminamos o dia bebendo chopp e petiscando camarões!

Nosso voo saia às 14:00, então aproveitamos nossa última manhã na praia. Mais uma vez deixamos tudo no hotel e fomos para Copacabana sem preocupação! Voltamos para o hotel, fizemos o check-out e num piscar de olhos estávamos em São Paulo! O voo é muito rápido, mal o avião decola e o procedimento de pouso se inicia!

O Rio é uma cidade com paisagens bonitas, em contrapartida é malcuidada em alguns lugares. O calor beira o insuportável e olha que eu amo passar calor! Lá é tão abafado que cheguei a passar mal, o ar condicionado é essencial na cidade. Sobre os restaurantes, eu optei por não entrar em muitos detalhes, mas no geral o custo-benefício não é dos melhores. É uma cidade cara e o trânsito é bem pesado. Moro em São Paulo e o trânsito daqui é ruim, mas o trânsito carioca é muito maluco!

A cidade está preparada para receber turistas estrangeiros. Se bobiar, é a cidade turística do Brasil mais bem preparada. Ipanema, sem dúvidas, se tornou minha praia favorita das que visitei. O Jardim Botânico é lindo, vale uma visita sempre que possível. Acho que estes foram meus pontos favoritos dessa viagem!

Você conhece o Rio? Qual seu lugar favorito de lá?
Até mais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!