quarta-feira, 27 de maio de 2015

Falando sobre... Ideal de beleza ou Saúde?

Oiê!

Desde sempre, mulheres tentam alcançar algum tipo de padrão ideal de beleza. Ao longo dos anos, esse padrão se alterou e a cada geração, um novo padrão é buscado. Mas será que todo esforço é válido? Será que muitas vezes essa obsessão passa dos limites aceitáveis e ameaçam a saúde das mulheres?
"O que é a beleza ideal hoje?", essa é a pergunta mais correta? Na minha opinião, cada indivíduo tem sua própria beleza ideal e ela é única, assim como a sequência de DNA de cada um... alias, é graças à ele que cada um tem um padrão de beleza único. Ainda não se convenceu? Vou te contar um pouco sobre a minha história!

Sempre fui muito magra, daquele tipo pele o osso e baixinha, quase sempre a menor da turma. Meu tipo de corpo, até hoje, é considerado mignon, por ser tudo compacto (estou falando de tamanhos e proporção, não de peso e magreza). Ainda criança, acho que lá pelos 9 anos, fiz um exame de idade óssea e o resultado apontou que eu tinha quase 2 anos a menos do que minha idade real. Quando entrei na puberdade, minha magreza me incomodava muito, queria ter seios e bunda (quem nunca?), depois de uns anos, meus hormônios resolveram esse "probleminha", assim como qualquer adolescente, meu corpo se desenvolveu. A questão que sempre me incomodou foi que meu quadril era bem maior do que meus seios... mas se boa parte de minha família é caraterizada por baixa estatura e quadril largo, seria muito difícil que meu corpo fosse completamente diferente. Enfim, tudo funcionava muito bem até uns 16 anos.
Aos 17, entrei na faculdade e parei de fazer atividade física... ai as coisas começaram a mudar de figura... Eu comia muito mais do que antes e fazia menos exercício... o resultado disso é o ganho de peso. Foi nessa época que eu descobri onde meu corpo tende a aumentar primeiro... Ganhei muita coxa e quadril, um pouco de barriga e minhas bochechas ficaram maiores. Apesar disso, nunca fui considerada gorda. Mesmo com pouco exercício e muita comilança, eu tentava me cuidar um pouco, mas alguma mudanças foram inevitáveis. No primeiro ano da faculdade, tive que comprar calças novas, porque as velhas não serviam mais. Durante essas 4 anos, me adaptei e me conformei com meu corpo.
Quando marquei a data do casório, decidi que era momento de me cuidar... voltei para o ballet e comecei a ter uma alimentação mais regrada e saudável. Tive bons resultados e emagreci um pouco para o casamento... mas depois tudo voltou a ser como era... logo no começo comíamos porcarias e o ballet não deu conta de me deixar em forma. Até que comecei a sentir algumas pinçadas na lombar... logo pensei no nervo ciático. Fui no ortopedista e ele concluiu que meu problema não era a coluna e sim o meu quadril, quanto maior ele for, mais problemas de coluna eu terei. Ele resumiu  situação com a seguinte frase: "você vai ter que ser uma velha magra, se ficar velha gorda, você terá problemas". Basicamente, meu corpo não vai suportar se eu tiver acumulo de gordura... para sempre terei de fortalecer a musculatura e manter uma alimentação saudável para tem um corpo proporcional à minha estrutura óssea.
Ju Romano da capa da Elle, uma mulher real, sem photoshop e com o padrão dela de beleza | Para tentar alcançar um padrão de modelo, como o da Gisele, muitas meninas e mulheres desenvolvem a anorexia, um distúrbio grave que pode levar a morte. Isso é beleza? | Fotos aleatórias com um pouco das minhas mudanças ao longo dos anos... parece que foram poucas, mas mesmo assim minha lombar não gostou.
Em novembro, comecei a treinar na academia, 4 vezes por semana e os resultados apareceram logo nas primeiras semanas... não em questão de peso ou de medidas, mas sim de dor...as pinçadas nas costas diminuíram drasticamente e hoje elas são raras. Já perdi bastante medidas, isso com base nas calças que estão largas, mas ainda acho que posso melhorar. Principalmente pensando na quantidade de massa gorda que eu posso perder. Sinceramente, isso só vai me fazer bem. Não é uma questão de ficar com um corpo de modelo, é uma questão de saúde!
Esse todo blá-blá-blá, foi para mostrar que nem sempre o que funciona para mim, funciona para você... que não é porque a atriz da novela é bonita que eu tenho que ser igual... a beleza dela é aquela (às vezes com muitas plásticas) e a sua é outra! Não é preciso ter medo de envelhecer, emagrecer ou engordar. No fundo, o ideal é você se cuidar por dentro, respeitar seus limites. Pessoas com estrutura óssea mais larga, não vai ser magra do mesmo jeito que uma pessoa com ossos menores, é meio lógico. Nós não somos iguais e isso é maravilhoso!

Por quê estressar seu corpo para tentar atingir um objetivo que só uma pequena parcela da população alcança? Isto é, mesmo essa pequena parcela precisa da ajuda do photoshop... Ao longo do post, coloquei vídeos que mostram o efeito do photoshop nas modelos... depois disso, você ainda acha que esse "padrão de beleza" ideal é real? Arriscar sua saúde por isso vale a pena?

See Ya!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!