terça-feira, 6 de junho de 2017

Estante: Garota no Trem (Paula Hawkins)

Oiê!
Há um tempinho o livro “A garota no trem”, da Paula Hwakins,  virou uma febre e logo depois o filme foi lançado. Fiquei bem interessada para ler, demorei um pouco mas li no começo desse ano. Minhas expectativas para esse livro eram bem altas e acabei de decepcionando um pouco, acho que não consegui me envolver com a personagem principal. Não vou entrar em muito detalhes porque seria spoiles e spoiler de livro não dá!

O livro conta a história de Rachel, que pega o mesmo trem para Londres todas as manhã e durante o caminho ela se distrai observando os moradores de uma casa perto dos trilhos, mesmo que por alguns segundo. Esse curto espaço de tempo não é um empecilho para ela criar uma história sobre o casal. Um dia ela percebe que algo estranho aconteceu na casa e dias depois ela descobre que a mulher que ela sempre observa estava desaparecida. Ela decide falar com a polícia e acaba se envolvendo no caso.

A narrativa conta a perspectiva de três mulheres – uma delas a Rachel – e todas estão envolvidas (em algum momento do livro). Demorei um pouco para engatar a leitura, mas do meio para o final o livro se torna mais interessante. A Rachel, para mim, é uma personagem chata, mas eu até entendo que isso é consequência dos problemas emocionais que ela sofre. Às vezes dava vontade de chacoalhar ela, mandar ela acordar para o mundo real!

O final é bom, é um grande plot twist que deixou as coisas interessantes!

Quanto ao filme, eu ainda não assisti. Para ser sincera, não coloco muita fé nele...

E você, já leu o livro? Gostou do filme?

Até mais!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Resenha: 926 - Marsala (KIKO)

Oiê!
Demorei tanto para fazer este post que hoje descobri que a Kiko descontinuou essa linha. Esse batom minha mãe me trouxe de Portugal em 2016 e era da mesma linha do que roxinho Peony Purple que eu comprei em 2014. Eles faziam parte da linha de batons mais básicos de marca (e mais baratos), custavam mais ou menos €4.00 e não era espetaculares, mas eram bons!

Descrição do produto segundo a resenha anterior:
"Batom rico e nutritivo. Cor plena e conforto absoluto.
Uma textura encorpada e nutritiva com fluidez imediata e ultra sedosa. Extrema sensorialidade e consistência macia realçam a experiência da aplicação e a sucessiva sensação de conforto. Graças à ponta em gota grande, a cor espalha-se com facilidade e adere imediatamente aos lábios definindo-os com precisão. A intensidade da cor modulável permite um controlo atento do acabamento e uma cobertura imediatamente intensa, de longa duração.
Na fórmula, a combinação de matérias-primas de última geração torna a textura confortável, aveludada e emoliente, os polímeros de altíssima luminosidade asseguram um efeito puro e luminoso, enquanto o delicado aroma a baunilha torna a sua utilização agradável.
O design é simples e elegante nas cores e nas linhas. A forma ergonómica da tampa, com o seu entalhe superior, facilita o fecho da embalagem.
Disponível em 24 cores, desde as tonalidades mais naturais e delicadas àquelas mais fortes e vivas, com 3 acabamentos diferentes.
Hipoalergénico = formulado para reduzir ao mínimo o risco de alergias.
Sem parabenos."
A embalagem é bem simples, toda preta, com o nome da marca em branco. O nome da cor vem em um adesivo na base do batom. O Marsala foi a cor de 2015 e ainda gosto muito dela, por isso acho a cor desse batom muito linda. Ele é um batom cremoso, bem hidratante, com duração condizente com o acabamento. Ao contrário do que eu achei do Peony Purple, o Marsala entrega mais cor e fica menos melequento. Uso com bastante frequência, principalmente em dias que meus lábios estão mais secos.
Aparentemente existe uma nova linha de batons com mais cores e com o mesmo preço, mas não vi a linha ainda.
Novembro Azul
Se você já experimentou a nova linha, me conta nos comentários, e se já testou as duas, me diz se são similares!


Até mais!

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Criações: presentes de Natal 2016

Oiê!
Eu sei que já chegamos na metade do ano, mas eu vou voltar um pouquinho no tempo e mostrar três presentes de natal que eu fiz. Na verdade, foram sete, mas só tirei fotos decentes destes três. Ainda estou pegando o jeito de criar e fotografar!

Se você não sabe, no ano passado eu comprei uma máquina de costura e desde outubro comecei a costurar roupas de verdade e foi aí que, por sugestão do André, decidi fazer os presentes ao invés de compra-los (para as mulheres/meninas pelo menos). No Natal fiz um vestido para minha mãe, outro para minha sogra, uma blusa para minha cunhada, uma carteirinha para a outra cunhada, uma bolsinha para minha priminha, uma carteira para o amigo secreto da família do André e um tutu de ballet para a priminha do André (ela está toda na vibe de bailarina, o aniversário dela foi de bailarina- coisa mais fofa!!).

A bolsinha eu fiz com esse algodão lindo, todo estampado, colorido e vibrante – me apaixonei pelo tecido! A bolsinha é forrada com algodão bege e tem um bolsinho com a mesma estampa da parte de fora. A alça não é muito longa, é uma bolsinha de mão – lembro que quando eu era criança eu amava esse tipo de bolsa. Para fazer esse tipo de bolsa é bem simples e são praticamente dois retângulos de cada tecido. Me baseei nesse vídeo para a estrutura da bolsa e nesse para fazer o forro.
Na casa do André é comum fazer um amigo secreto diferente. As mulheres levam algum presente para mulher de até R$30,00 e os homens levam um presente de homem – o sorteio é feito na hora. Resolvi fazer uma carteira bem simples, ela é praticamente um retângulo com duas costuras e fica com dois bolsinhos internos. Optei por fazer a alcinha, que deixou a carteira ainda mais prática, ela tem um tamanho muito bom, cabe até um celular grande. Aprendi a fazer essa carteira a partir desse vídeo.
Por fim, eu precisava dar um kit bailarina para a priminha do André, hoje ela tem três anos e quer ser bailarina. Comprei o collant, um chaveiro de sapatilha e fiz o tutu. Comprei um pacote de tule rosa, daqueles mais grossos. Cortei retângulos, onde a altura era o comprimento e a largura eram umas 3x a medida da cintura, montei umas quatro camadas e fiz uma costura que me permitiu franzir o retângulo até ele chegar na medida da cintura. Escondi essa costura com uma fita de cetim grossa. Não fechei a lateral, preferi colocar colchetes na parte do cetim para que fosse possível regular a saia. Não preciso dizer que ela amou, né?
Você reparou em algo em comum entres as três peças? Sim, eu tenho uma etiqueta (e embalagem também)! Estou no processo de criação da minha marca: Perspectiva Laranja. Por enquanto eu só estou presentando minha família e algumas amigas com roupas da marca, mas espero daqui um tempo aceitar encomendas. Pois é, o blog está passando por mais uma transição! Não vou contar muito sobre a marca, mais para frente vou escrever um post inteiro dedicado à ela, por enquanto vou postando minhas criações e torcendo para que você goste!

E ai, o que você achou das primeiras criações Perspectiva Laranja?

Até mais! 

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Tutorial: The Nudes V

Oiê!
Quem estava com saudades dos tutoriais? Eu estava! Para recomeçar bem eu resolvi mostrar a minha maquiagem favorita do momento. A princípio não seria mais uma The Nudes, mas o Uthred fez o favor de comer o que restava da minha Marrone e ai tive que me adaptar com a The Nudes. O objetivo dessa maquiagem é ser leve e simples, para não perder muito tempo na hora de fazer. Espero que você aproveite esse tutorial!

Usei os seguintes produtos para preparar a pele:
FitMe! Matte+Poreless Foundation, 120 – Classic Ivory (Maybelline)
Fit me! Matte+Poreless Powder, 120 Classic Ivory (Maybelline)
- Dream Touch Blush, cor 05 (Maybelline)
Natural Bronzer, na cor 021 Sun Light (Rimmel)

Clique aqui para ampliar.

Não preciso nem dizer que essa maquiagem combina com qualquer cor de batom, né?! Nesse dia eu quis algo mais marcante, então escolhi o Camila (Bruna Tavares).
O resultado final você confere nas fotos abaixo.




Produtos utilizados:
- TheNudes Palette (Maybelline)
- Máscara Butterfly Sculpt (L’Oréal)

Eu gosto muito de marcar o canto externo em diagonal, levanta o olhar. Outra variação que eu gosto é colocar um pouco de sombra preta no meio da marrom escuro para esfumar – deixa o olhar mais marcado. Você pode fazer essa maquiagem todos os dias, só trocar o batom é suficiente para mudar completamente o resultado final. É maquiagem da praticidade!

Conta para mim, você tem alguma maquiagem favorita que usaria/usa todos os dias?

Até mais!

quarta-feira, 31 de maio de 2017

eSPlorando: Margot Bistrot

Oiê!
Vamos falar de comida? O mês passado foi cheio de comemorações, eu e o André fizemos 9 anos de namoro e 3 de casados, por isso escolhemos um lugar especial para jantarmos. Fiz a escolha pelo Restorando e adorei o serviço (depois até posso comentar mais sobre ele). Escolhi um bistrô que não fosse muito longe de casa e que não fosse uma fortuna, durante minha busca me deparei com o Margot Bistrot.

Já passamos por aquela rua inúmeras vezes, há anos, e nunca reparamos no restaurante. É uma casa estilo francesa muito charmosa. Meus olhos brilharam só de olhar a fachada, quando entramos fiquei deslumbrada! Me senti em Paris novamente! Fomos no feriado do dia 21, o dia do nosso aniversário de namoro, a casa não estava cheia e o atendimento foi rápido e eficiente. Fiz a reserva porque não sabia como estaria o movimento, mas estava bem tranquilo – a vantagem de ter feito a reserva é que ganhamos 20% de desconto nas comidas!
Pedimos de entrada um Steak Tartare (R$44,00) que veio com batata frita, torrada de pão italiano e uma saladinha, foi suficiente para dividir. Escolhi o filet mignon com purê rústico de batata e cebola caramelizada, pétalas de cebola e molho trufado (R$82,00), tudo estava muito saboroso, bem suculento e eu amo trufa, o sabor é incrível sempre. O André escolheu o fettuccine com frutos do mar (R$68,00), ele adorou a massa, mas achou que alguns frutos do mar estavam um pouco duros, eu experimentei o molho e gostei muito – meu sonho era fazer um molho assim! De sobremesa, um clássico crème brûlée (R$24,00) bem baunilhudo (dava para ver as sementinhas) e com uma camada bem generosa de caramelo. Como era uma ocasião especial, pedimos uma garrafa de vinho (frânces, claro!) para beber.
A conta saiu mais cara do que costumamos pagar, mas o preço do vinho ajudou a subir a conta. Na hora de pedir a conta, informei que a reserva foi feita pelo Restorando para receber 20% de desconto nos pratos e veio tudo certo. Sim, o Restorando ás vezes dá desconto em alguns restaurantes, só ver os dias e horários válidos e quais são as condições.
Em resumo, gostei muito do restaurante e achei o ambiente perfeito. Até agora estou encantada com o Margot Bistrot!

O Margot Bistro fica na R. Antônio de Macedo Soares, 1683 - Campo Belo - São Paulo – SP. No site você encontra toda as informações e o cardárpio (com preços). Tem serviço de vallet por R$20,00 na porta do restaurante.

Você já conhecia o Margot Bistrot? O que você achou?

Até Mais!

Marque suas fotos com #PerspectivaLaranja e apareça por aqui!